Vereadores manifestam apoio à Ufba em encontro com reitor e vice-reitor

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

O presidente da Câmara de Salvador, vereador Geraldo Júnior (SD), a vereadora Aladilce Souza (PCdoB), e os vereadores José Trindade (sem partido), Edvaldo Brito (PSD) e Marcos Mendes (PSOL), se reuniram na manhã desta terça-feira (7) com o reitor e o vice-reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba), João Carlos Salles e Paulo Miguez, respectivamente. O encontro foi motivado após o Governo Federal ter anunciado o corte de 30% do orçamento da universidade, o que chega a R$ 55,9 milhões, segundo Salles.
“Quando a gente fala de educação, independe de posição política ou partidária. A Câmara está ao lado da Universidade Federal da Bahia. Vamos aguardar as demandas por parte do reitor para que a Câmara, em sua unicidade, possa contribuir para que essa realidade seja vencida. O Governo Federal precisa repensar seus valores, sobretudo os valores culturais”, pontuou Geraldo Júnior, destacando que acompanhará a situação para contribuir com a universidade. 
“Todos nós estamos indignados com essa perseguição absurda. A universidade é um espaço de pensamento para ajudar no desenvolvimento da sociedade. Atacar a universidade é atacar a sociedade inteira. Por isso, a Câmara de Salvador presta essa homenagem à universidade, uma das mais importantes do Brasil e uma das melhores do mundo”, afirmou a vereadora Aladilce, que propôs a reunião.

Corte

Segundo o reitor João Salles, a situação é preocupante. O governo bloqueou R$55,9 milhões nas contas da Ufba. Do total, R$49,7 milhões são destinados a despesas como água, luz, segurança e limpeza. “A educação superior está ameaçada. A instituição está sendo agredida”, frisou. “Não podemos nem especular o que motivou uma decisão como essa. Temos uma reunião marcada com o ministro da Educação e vamos cobrar justificativas”, acrescentou o reitor. 
O Governo Federal anunciou que o corte seria direcionado às universidades que “não apresentarem desempenho acadêmico esperado”, como lembra Salles. Ele diz que o bloqueio causou comoção entre alunos da instituição e de todo o núcleo acadêmico, que realizaram manifestação nesta segunda-feira (6), na região do bairro do Canela.

Fonte da notícia: Diretoria de Comunicação

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×