Unidade com dez leitos de UTI para Covid-19 passa a funcionar em Valéria

A rede de assistência à saúde de Salvador passa a contar mais um reforço para o tratamento de pacientes infectados com o novo coronavírus. A Prefeitura inaugurou, nesta sexta-feira (19), uma unidade com suporte ventilatório pulmonar com dez leitos de UTI, dentro da área da UPA de Valéria. A estrutura foi entregue pelo prefeito Bruno Reis, que esteve acompanhado pela vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e pelo titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Leo Prates.

O serviço possui ampla variedade de equipamentos médico-hospitalares, mobiliários e insumos condizentes com a necessidade da assistência no âmbito da Rede de Urgência e Emergência do município. O espaço funciona via demanda regulada, em regime de 24 horas durante todos os dias da semana.

Fotos: Betto Jr/Secom

O corpo técnico é composto por 74 trabalhadores da saúde, entre médicos diaristas, médicos plantonistas, enfermeiros e fisioterapeutas na modalidade intensivista. Além disso, atuam no local assistente social, farmacêutico, nutricionista, coordenador de enfermagem, coordenador médico, supervisor administrativo, técnico de enfermagem, técnico de radiologia, entre outros trabalhadores da saúde.  

O prazo estimado para a operação da tenda é de pelo menos 90 dias (prazo que pode se estender conforme a necessidade) e o investimento mensal será de R$674,6 mil. A gestão será feita pela organização social Fundação ABM de Pesquisa e Extensão na Área da Saúde (Fabamed).

Fotos: Betto Jr/Secom

Esforços – O prefeito explicou que a implantação da unidade com suporte ventilatório pulmonar é uma iniciativa pioneira na cidade e levou em consideração o cenário epidemiológico da Covid-19, em decorrência do aumento do número de casos e da letalidade da nova cepa atualmente circulante. 

“Essa iniciativa é fruto da experiência dos 11 meses de pandemia e vai ajudar na retaguarda da UPA. A unidade é mais que um gripário, pois todos os leitos possuem respiradores e podem receber pacientes para intubação. As pessoas poderão ser tratadas aqui até serem reguladas para um hospital de referência”, disse Bruno Reis. 

O chefe do Executivo municipal comparou que, no ano passado, o hospital de campanha do Wet’n Wild, na Paralela, comportava duas tendas com total de 70 leitos – hoje essa mesma quantidade está dividida entre os hospitais Sagrada Família, no Bonfim, e no Santa Clara, no Itaigara. “Diferente das tendas, essas estruturas fixas dão qualidade ao serviço, porque já têm ar-condicionado e sistema de oxigênio”, exemplificou.

Ele reforçou que, com os dez novos leitos, a capital baiana supera a quantidade de vagas de UTI que havia no auge da primeira onda da pandemia. Na prática, a cidade passa a ampliar para 216 o número de leitos de unidade de cuidados críticos, além das 229 vagas de enfermaria existentes, totalizando 445 leitos de internação a cargo da administração municipal. Secom

Deixe uma resposta