Tricolor tenta dar um consolo à torcida na despedida da Arena Fonte Nova

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Com o sonho de ir à Libertadores de 2020 esquecido, o torcedor tricolor que vai à Fonte Nova nesta quinta-feira, 5, para ver o duelo com o Vasco, às 19h15, nutre uma expectativa muito mais modesta.

No último jogo do Esquadrão como mandante em 2019, servirá como consolo a recuperação da dignidade. Já faz bastante tempo que a turma tricolor não sai sorrindo do estádio. O triunfo mais recente foi o 2 a 0 sobre o Botafogo, em 25 de setembro, há mais de dois meses.

Depois disso, o time emendou uma amarga sequência, que dura até hoje. Soma sete partidas consecutivas sem ganhar em casa, com quatro empates e três derrotas – aproveitamento de 19%. Esse é o maior jejum em casa do Bahia no Brasileirão em pontos corridos, empatado com outro vivido em 2012. Naquela ocasião, foram cinco igualdades e duas derrotas – aproveitamento de 24%. O curioso é que até mesmo nos anos em que foi rebaixado – em 2003, como lanterna, e 2014 – o Esquadrão não teve sequência tão ruim. No ano passado, por exemplo, o Tricolor ficou no máximo dois jogos consecutivos sem ganhar.

Mesmo assim, o time tem chance de superar a pontuação de 2018 nesta noite. Já soma os mesmos 48 e só precisa de mais um para isso. Porém, logicamente, a meta é vencer e chegar a 51. Assim, passaria os 50 de 2017, maior número que o Bahia alcançou na Série A em pontos corridos.

Um empurrão para a despedida da Fonte Nova não ser melancólica como os últimos jogos que o estádio abrigou é justamente o resultado mais recente da equipe. No domingo passado, acabou com uma série de nove partidas sem vencer – a segunda maior do clube em todas as suas participações na elite nacional – ao bater o CSA em Alagoas, por 2 a 1. No confronto, o artilheiro Gilberto marcou, algo que ele não faz em partidas como mandante desde 15 de setembro, ainda no primeiro turno, quando balançou a rede no empate por 1 a 1 com o Fortaleza. São oito jogos em branco diante da torcida.

“Foi um momento meu. Em quase todas as partidas, tive uma oportunidade ou criei algumas. A bola não estava querendo entrar e agora entrou de novo. A gente fica chateado, mas é importante seguir trabalhando, como eu segui”, discursou o camisa 9.

Sobre a decepção da torcida com a queda de rendimento do time, foi Roger Machado quem falou, após o treinamento desta quarta-feira, 4, na Fonte Nova: “O torcedor tem razão de estar frustrado, e foi paciente. É buscar fazer a melhor campanha do clube, buscar uma vitória em frente ao nosso torcedor, que é merecedor. O meu sentimento é esse, retribuir para o nosso torcedor essa energia que ele nos passou, mesmo nos momentos difíceis”.

Quanto à escalação, com o volante Ronaldo suspenso, a opção deve ser adiantar João Pedro para o meio-campo, com Nino Paraíba voltando à lateral direita.

Nome para 2020

Enquanto o time ainda se dedica às partidas derradeiras de 2019, a diretoria tricolor já busca reforços para 2020. Um dos contratados deve ser o meia Arthur Rezende, 25, que jogou a Série B deste ano pelo Guarani. De acordo com o site Bahia Notícias, o negócio está fechado, mas não se sabe se para o time principal ou o de transição.

Varela Noticias

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×