Torcida empurra, mas Universo/Vitória perde do Mogi em Cajazeiras

A torcida atendeu ao chamado e encheu o ginásio de Cajazeiras a ponto de ser preciso fechar os portões para evitar superlotação, mas, em quadra, o Universo/Vitória não conseguiu retribuir com um triunfo. Apesar da vibração, o rubro-negro perdeu do Mogi por 89×83 no jogo 1 das quartas de final do NBB, na noite deste sábado (22). O time baiano demorou para entrar no jogo diante de uma equipe que controlou a partida desde o início. Com uma atuação abaixo da sua média, viu o Mogi abrir 17×12 no primeiro quarto. Mas o Vitória teve poder de reação e tirou esses cinco pontos de desvantagem antes do intervalo. Venceu o segundo período por 21×16 e o primeiro tempo acabou empatado em 33×33. Os americanos do Mogi não estavam para brincadeira. Com Shamell, Larry e Tyrone – junto, o trio fez 75 pontos -, o Mogi abriu quatro de vantagem ao fim do terceiro período e chegou a ter dez pontos de frente no início do quarto. Mas o Vitória não se rendeu. A torcida gritou “time de guerreiro”, “eu acredito” e deu aos minutos finais da partida uma dose de adrenalina impressionante.

O time foi no embalo e cada arremesso de três que caía aumentava os decibeis e a esperança na arquibancada. No fim, não deu. Apesar da derrota, os jogadores do Universo/Vitória saíram aplaudidos de quadra. Shamell, do Mogi, foi o cestinha com 34 pontos. Larry anotou 22 e Tyrone, 19. O também americano Hayes fez 17 para o Leão, um a mais que Arthur. Dawkins fez 12. Edu Mariano se destacou nos rebotes: nove ao todo. O rubro-negro tem agora uma missão ingrata pela frente. Os dois próximos jogos serão na casa do adversário, em Mogi das Cruzes-SP, na quinta-feira (27) e no sábado (29). O Leão precisa vencer pelo menos um para voltar a sentir o calor da torcida em Cajazeiras. Caso contrário, a série melhor de cinco chegará ao fim após o terceiro duelo, assim como a participação do Universo/Vitória no NBB 2016/17.