Tá amarrado em nome do Senhor do Bonfim

Para além do souvenir, a fita escrita ‘Lembrança do Senhor do Bonfim da Bahia’ é a representatividade material da fé do povo baiano. A fé que se pode tocar, ver, amarrar, levar no bolso. Para Adriano Balbino Jr., essa fitinha significa vida. Quando tinha 15 anos, ele foi internado na UTI do Hospital Português com problemas no apêndice. Após uma grave infecção, o jovem chegou a ser desenganado pelos médicos. Angustiado com a situação do filho, seu Adriano Balbino dos Santos saiu, passou por uma barraca na Barra, parou e bebeu uma cerveja. O que parecia um momento de lazer, era, na verdade, um pedido de socorro ao universo. Quando olhou para o balcão, o senhor avistou uma fitinha do Bonfim, que acabou ganhando do dono do estabelecimento. Já de volta ao hospital, a amarrou no braço do filho e suplicou por sua vida. No dia seguinte, Adriano Jr. apresentou melhoras. Sete dias depois, recebeu alta.
Hoje com 44 anos, advogado, casado e pai de duas meninas, ele próprio narra o que viveu. “So..

Ler mais