Sistema de registro em aplicativos lançado pela Apple funcionará também no Windows e no Android

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Além de um novo computador e novos sistemas operacionais, a Apple também trouxe, durante a conferência de desenvolvedores WWDC, uma nova função de registro e login em serviços, sites e aplicativos, chamado de “sign in com Apple”, que estará disponível a partir do iOS 13.

A função é semelhante àquelas que já existem para contas do Google e do Facebook: quando se opta por fazer login com uma dessas contas em um novo aplicativo ou serviço online o usuário é redirecionado para o site dessas empresas que confirmam a existência da conta.

Reprodução do login com a conta da Apple — Foto: Reprodução

Reprodução do login com a conta da Apple — Foto: Reprodução

Agora, será possível fazer o mesmo com o Apple ID. Mas há diferenças: a Apple reitera que nenhum dado do usuário vai ser usado ou monitorado pela empresa. Desenvolvedores só poderão perguntar nome e e-mail de um usuário que queira usar o serviço.

E mesmo o e-mail é informação que pode ser omitida: a função permite que o usuário crie um endereço de e-mail “falso” — uma combinação de letras e números que redireciona as mensagens para o verdadeiro endereço, que permanece seguro e oculto.

Na concorrência

O novo sistema de login permite inclusive usabilidade em sistemas que não são da Apple, como o navegador Google Chrome. Mesmo em computadores Windows e Smartphones Android será possível utilizar o sistema de login, contanto que o usuário tenha um Apple ID.

A empresa afirmou que vai requerer de desenvolvedores que o sistema esteja disponível caso outro sistema de login por contas terceiras, como Facebook e Google, esteja presente.

Apesar disso, a Apple reitera que a nova funcionalidade contará também com incentivos para desenvolvedores: endereços de e-mail verificados (ainda que ocultos), segurança, multiplataformas e possibilidade de login ágil — a demora no processo de cadastro é visto como uma das questões que mais leva usuários e desistir de usar um serviço.

A empresa também afirma que a plataforma desenvolvida não será monitorada, o que permite guardar de maneira mais segura o trabalho dos desenvolvedores.

Outras novidades de segurança

Além da novidade no sistema de cadastro, há outras em termos de segurança e privacidade. Umas das principais é o sistema de localização utilizada por aplicativos. Atualmente ele permite três tipos de rastreio: sempre, enquanto se está usando o aplicativo ou nunca.

A partir do iOS 13 a Apple irá retirar a opção “sempre” e substituir pela opção “apenas uma vez”, o que irá permitir maior controle de proteção de localidade. Com o mesmo objetivo, a empresa anunciou que irá reduzir as informações que desenvolvedores podem acessar em conexões Wi-Fi e Bluetooth — que muitas vezes eram usadas para traçar a localização de alguém.

O mesmo vale para conexões domésticas: a Apple vai trabalhar com desenvolvedores de roteadores para fazer a segurança da comunicação entre dispositivos na casa de um usuário, permitindo eliminar vulnerabilidades.

O Mac também ganha uma nova função no novo aplicativo “Find My”: será possível encontrar um computador desligado que tenha sido roubado ou esquecido em algum lugar. A máquina, mesmo desligada ou sem bateria, vai enviar um sinal que poderá ser lido por outros aparelhos da Apple, informando a localização do computador perdido.

Novo Apple Mac Pro — Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×