Setor de chocolate busca reverter no Natal prejuízos com pandemia

Opção que cabe no bolso, o chocolate é um dos presentes mais procurados no Natal . O doce também é um dos protagonistas na mesa da ceia natalina, em panetones ou trufas, por exemplo. Porém em tempos de pandemia da Covid-19, novo coronavírus, o segmento precisou reforçar as vendas no e-commerce para o Natal, na expectativa de mitigar os efeitos negativos da Páscoa.

A produção nacional de chocolates cresceu 1,97% no terceiro trimestre de 2020 em comparação ao mesmo período do ano anterior. Esse dado faz parte de um levantamento realizado pela KPMG e coordenado pela Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Amendoim e Balas (Abicab). Para o presidente da associação, Ubiracy Fonseca, esse número é resultado da implantação das vendas online que buscou facilitar a entrega do produto para o consumidor final. “Um motivo muito bom para comemorar porque está apontando um crescimento, ou seja, uma retomada aos nossos patamares, voltamos a crescer”, explica.

De acordo com Ubiracy, o setor está otimista e espera impulsionar as vendas de Natal. Segundo ele, nesta época, um dos caminhos para atrair os clientes é a aposta nas embalagens presenteáveis. “Temos uma convicção muito forte de que será um bom Natal, claro que não vai ser nada fenomenal, mas vai ser um bom Natal com boas vendas”, acredita o presidente da Abicab.

Na Mendoá Chocolates (@mendoachocolates), a expectativa também é positiva para o Natal. O gerente-geral e porta-voz da empresa, Alexandre Soeiro, comenta que o sistema de vendas pelo e-commerce havia sido adotado desde o ano passado, entretanto ganhou força com a pandemia, aumentando o número de busca pelos produtos no site. Segundo ele, nas festas de final do ano espera-se uma procura maior pelos chocolates da loja, pois em novembro, com a Black Friday, o mês foi o mais lucrativo do ano, um retrato do que pode acontecer com as aquisições para o Natal.

A empresa lançou versões prontas para presente com embalagens temáticas, que custam a partir de R$ 25 e podem ser encontradas fisicamente no quiosque localizado no Salvador Shopping ou pelo site e WhatsApp. Além disso, a loja faz parte do marketing place do Salvador Shopping, o que facilita as compras nos aplicativos de entrega.

Para presente

Este ano a estimativa de venda com todas as modalidades adotadas e diante do contexto atual é entre 5% e 10% de crescimento nas vendas. “É uma demanda que vem crescendo de ano a ano e por isso estamos investindo nas embalagens presenteáveis”, fala Alexandre Soeiro.

Na Jupará chocolates artesanais (@chocolatejupara), o mercado digital já era uma ferramenta utilizada há alguns anos, pois, além de vender a guloseima, a companhia produz o chocolate chamado Bean to bar, em simples tradução são chocolates feito do grão à barra, ou seja, são chocolates feitos a partir da massa do cacau, sem passar por processos químicos.

O empresário Sérgio Nogueira é o dono da marca e responsável pela produção do chocolate, além de ministrar cursos sobre a produção de chocolate orgânico. Como a maioria dos empreendedores do ramo, a empresa também sofreu os impactos da pandemia, porém o fornecimento da matéria-prima para outros chocolateiros alavancou as vendas e amenizou as perdas.

Em vez das tradicionais caixas de chocolate, a empresa focou nas versões presenteáveis com caixa de madeira, que custam a partir de R$ 30 e podem ser adquiridas na loja física ou pelo site 99chocolates.com.br. Quem mora em Salvador pode contar com o serviço de delivery, que varia entre R$ 9 e R$ 20.

Outra empresa que viu no e-commerce e nas embalagens para o Natal um atrativo para os clientes foi a cafeteria Havanna (@havannasshoppingdabahia). A rede argentina conhecida pelo doce de leite também fabrica alfajor, chocolates recheados e panetones.

A proprietária da franquia, Karine Lima, teve que se reinventar para recuperar as perdas durante o período em que a loja ficou fechada por conta dos decretos municipais e estaduais que fecharam os shoppings e comércios de rua. Para o Natal a empresa investiu nos produtos com embalagens e sacolas prontas para presentear. As caixas de alfajores custam R$ 59,90 e os chocolates custam a partir de R$ 20,90, já os panetones são comercializados a partir de R$ 22,90. Portal À Tarde

Deixe uma resposta