Público relata assaltos orquestrados de celulares durante show de Attooxxa no Rio Vermelho

Os furtos estavam acontecendo dentro do estabelecimento privado.

“Se puder, só leva o celular do ladrão”, esse é o conselho que Clara Marinho deixa para quem está se aventurando em voltar a frequentar festas em Salvador. Na noite da última quinta-feira (11), Clara esteve com um grupo de amigos na festa “Quinta sem Salto”, realizada na Pirâmide do Rio Vermelho. 

Deveria ser uma noite só de descontração, mas o clima tenso na boate reinou durante todo o evento, com vários furtos acontecendo dentro do próprio estabelecimento privado.

Clara conta que conseguiu perceber a movimentação dos assaltantes e afirma que eles agiam sempre de um mesmo modo “Eles pagam, entram na festa, geralmente em casal. Aí no meio da confusão, do aperto, da animação da festa, com a mão leve eles botam a mão dentro do bolso das pessoas e entregam para as mulheres com quem eles entram”, descreve a jovem.

O estudante Tiago Paiva também estava na festa e diz que ele chegou a ver três furtos acontecendo. Ambos relatam que havia seguranças no espaço, mas sempre que era percebida alguma movimentação, os assaltantes se desfaziam dos celulares, derrubando-os no chão. 

“Acharam mais de 40 celulares, porque estava tendo revista para sair da festa. E você tinha que provar que o seu celular era mesmo seu”, afirma Clara, que diz ainda que os seguranças encontraram aparelhos entocados em diversos cômodos da boate, até mesmo no banheiro. 

OUTRO LADO

O produtor da festa, Dudu Barros, afirmou que ao saber dos furtos pediu para que a revista fosse realizada. E segundo ele, esse número seria um exagero. “Esse número de 40 não é nem sensacionalismo, é maluquice. Eu acho que teve seis casos ontem, estão fazendo um enxame.” 

Apesar disso, o produtor se mostrou completamente chocado com os furtos. Disse que a Quinta sem Salto estava em sua 80ª edição e essa foi a primeira em que há relatos de furto. Barros explicou ainda que a responsabilidade pela segurança do local era da Pirâmide do Rio Vermelho. 

No perfil do Instagram da “Quinta sem Salto”, há diversos comentários sobre os furtos. Uma internauta comentou: “Indignada, triste e arrependida. Tive o celular furtado logo no início do show de @attooxxa. Quando sai pra procurar ajuda mais vítimas foram aparecendo, quase 40 pessoas!”

Clara Marinho conta ainda que essa insegurança tem se tornado rotina para quem está voltando a frequentar festas em Salvador. Em outras duas festas em que esteve, a confusão era a mesma. Há poucas semanas, as redes sociais também se viram lotadas de jovens relatando furtos em festas privadas no bairro do Santo Antônio Além do Carmo. Metro 1

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: