Prefeitura quer iniciar vacinação 48h após recebimento de primeiras doses

prefeito de Salvador Bruno Reis, durante evento de divulgação do Plano Municipal de Imunização contra o coronavirus, afirmou que a cidade pretende iniciar a vacinação em um prazo de 48 a 72h após o recebimento das vacinas. De acordo com o gestor, a cidade terá capacidade de vacinar 100 mil pessoas por dia e estima serem necessárias 570 mil doses para garantir a imunização dos grupos prioritários.

“Assim que o governo federal, por meio da Anvisa, liberar o uso de uma das vacinas, bem como o Ministério da Saúde começar a distribuição nos estados e municípios, já estaremos com a estrutura pronta para proteger a população, inicialmente o público mais vulnerável. Como estamos muito bem organizados, vamos trabalhar para iniciar esse processo em 48 horas após a chegada das doses. Temos estrutura para vacinar milhares de pessoas por dia”, disse.

De acordo com o gestor, Salvador está completamente equipada para receber qualquer imunizante que venha a ser adquirido. Entre os equipamentos disponíveis, estão os da rede de frio municipal com 4 câmaras de conservação capazes de armazenar 98 mil doses, 4 refrigeradores comerciais para armazenar 850 litros do composto para produção de imunizante, 1 câmara fria fixa com capacidade para aproximadamente 5 milhões de doses e 4 ultrafreezers, capazes de atingir 86 graus negativos, necessários para acondicionar a vacina da Pfizer que precisa ser armazenada a 75 graus negativos, e de armazenar 160 mil doses.

“Talvez não haja uma cidade no Brasil que tenha a estrutura que Salvador tem. Seja qual for a vacina, teremos capacidade de armazenamento. Teremos também uma rede de frio distrital com uma câmara de conservação em cada um dos sete distritos sanitários com capacidade para 686 mil doses. E na rede fria local, que são as 153 salas de vacinação, teremos equipamentos capazes de fazer o armazenamento de qualquer vacina que não a da Pfizer”, explanou.

Seringas

Um dos pontos de crise na gestão do programa de vacinação do governo federal, a obtenção de seringas e agulhas não será um problema para Salvador de acordo com Bruno já que a capital baiana já dispõe de 1 milhão de unidades para promover a vacinação.

“Todos estão vendo a dificuldade do governo federal e de outras cidades e estados em adquirir as seringas e agulhas. No nosso almoxarifado, já temos 1 milhão de agulhas e seringas e estamos em processo de compra de outras 450 mil. Até porque, caso a vacina seja em duas doses, precisaremos de mais de 1 milhão de seringas apenas para a imunização do grupo prioritário”, afirmou.

Outras medidas incluem a locação de 55 utilitários Doblô que serão utilizados para o transporte dos imunizantes e a contratação de 400 vacinadores através de um Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) simplificado com análise de currículo.

O plano de vacinação contra a Covid-19 prevê ainda os dias e horários de imunização, que será de segunda a sexta-feira, das 7h às 22h, e sábados, domingos e feriados, das 7h às 19h. Para garantir maior segurança à população, a SMS vai capacitar todos os profissionais envolvidos, disponibilizará suporte emergencial nos postos de vacinação e realizará o acompanhamento de eventos adversos pós-vacina. Além disso, profissionais de segurança serão contratados para escoltar o transporte das doses e atuar nos locais de vacinação. A Tarde

Deixe uma resposta