Polícia apreende fuzis e outras armas do BDM que seriam usadas contra rivais

(Bruno Wendel/CORREIO)

Além do fuzil Colt e a submetralhadora Taurus, foram apreendidos um fuzil AK calibre 47, uma pistola, munições e drogas.

Um fuzil e uma submetralhadora que vinham sendo ostentados como troféu nas redes sociais pela facção Bonde do Maluco (BDM) e seriam usados em ataques a rivais foram apreendidos pela Polícia Civil junto a outros armamentos e munições na noite desta quarta-feira (23), na BR-324, imediações do bairro de São Caetano. Todo material foi encontrado dentro de um carro e o motorista foi preso em flagrante. 

O fuzil Colt M4 calibre 556 e a submetralhadora Taurus calibre ponto 40 eram de integrante da facção Katiara, mas foram pegos pelo BDM após um confronto uma série de confrontos em outubro no ano passado no bairro de Valéria. Na ocasião, os moradores viveram dias de pânico e escolas tiveram as aulas suspensas em Nova Brasília de Valéria – localidade que sendo cenário para o confronto entre os grupos criminosos. 

Um vídeo que circulou em grupos de aplicativo no período dos intensos tiroteios, mostra um grupo do BDM ostentando armas em um matagal. A imagem foi compartilhada logo um ataque da facção à Katiara. Desta vez não houve mortos, mas o BDM, além de tomar duas armas de grosso calibre, vez provocações à arquirrival. “A fala é do Bonde”, diz um traficante. “Foi essa aqui que estava nas Palmeiras, foi? Venha buscar seu bico, Kati*”, diz outro traficante segurando a submetralhadora. Já o fuzil aparece no colo de outro bandido.

Além do fuzil Colt e a submetralhadora Taurus, foram apreendidos um fuzil AK calibre 47, uma pistola, munições diversas e certa quantidade de cocaína e crack. 

Prisão
A prisão aconteceu por volta das 20h. Segundo a Polícia Civil, o carro, um GM Prisma, tinha acabado de sair de Valéria.  “Essas armas seriam usadas em homicídios não só aqui na capital, mas em outras regiões do estado. Esses armamentos são similares a outras armas que foram usadas em outras situações em crimes e serem encaminhados para o DPT (Departamento de Perícia Técnica) para confronto balístico, para que a gente possa comprovar que alguns homicídios foram realizados por essas pessoas em Valéria, que vem recebendo uma atenção especial da nossa força de segurança do nosso estado desde o ano passado”, declarou a diretora do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa, delegada Andréa Ribeiro. 

Em relação ao homem preso, a delegada disse que está ainda avaliando o tipo de envolvimento dele. “Esse rapaz já tem passagem por roubo a patrimônio. Mas não sabemos ainda se ele tem relação com o grupo criminoso dono da arma ou se ele ganhou algum dinheiro para transportar”, disse a delegada. 

Traficantes do BDM exibem armas tomadas da Katiara e provocam a rival em vídeo (Reprodução).

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: