Paraná: ‘marginal influencer’ e namorada são presas por morte de policial aposentado

Mayra Pereira e Elisângela Abas fugiram do Rio e levavam vida de luxo com dinheiro roubado da vítima. Mayra era ex-namorada do perito Ricardi Girardi, com quem teve uma filha.

Paraná – Da ostentação, de volta para a prisão. A influencer Mayra Pereira e a namorada dela Elisângela Abas foram presas nesta quarta-feira (17) no Paraná, no Sul do Brasil. As duas são investigadas pelo assassinato do perito da Polícia Civil aposentado Ricardo Girardi Araújo, de 60 anos. Imagens de câmeras de segurança registraram o crime que ocorreu em fevereiro deste ano em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.Após serem identificadas como autoras do crime, a Justiça expediu o mandado de prisão. O portal dos Procurados divulgou cartaz com as fotos delas para que as pessoas pudessem passar informações do paradeiro da dupla.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) é responsável pelas investigações. Segundo a Polícia Civil, o paradeiro do casal foi descoberto a partir de fotos que elas postavam nas redes sociais curtindo uma vida de luxo em viagens caras. De acordo com a DH, a dupla passou a usar o dinheiro roubado da vítima. As duas viviam em uma espécie de lua-de-mel.

Mayra e Elisângela se conheceram dentro do sistema carcerário, em 2019. A influencer respondia pelo crime de roubo. Já Elisângela, por tentativa de homicídio. Segundo as investigações, as duas bolaram um plano para atacar e matar o policial Ricardo Girardi, com quem Mayra teve uma filha. O perito foi morto a tiros no sofá de casa. O circuito de segurança da casa do policial flagrou Mayra atirando contra ele. Após o crime, o casal fugiu levando dinheiro, armas e o carro da vítima.

Mayra e a namorada fugiram do Rio e passaram a viajar por cidades do Brasil. Nas redes sociais, a jovem se descrevia com ‘Marginal influencer, ex-detenta‘. De acordo com o delegado Uriel Alcântara, diretor da DH Baixada, a polícia monitorou as duas por cerca de um mês até que elas fossem localizadas no Paraná e presas. O Dio

Deixe uma resposta