Novas técnicas substituem testes de laboratório com animais

Aos poucos, o uso de animais em testes de laboratório estão sendo substituídos por outras formas de testagem. E a Rede Nacional de Métodos Alternativos, a Renama, é a responsável por coordenar a substituição de animais por outros métodos, qualificar laboratórios e formar pesquisadores. A estrutura criada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação em 2012, foi renovada por mais 3 anos.

A Rede é composta por três laboratórios públicos centrais: o da Fiocruz, do Inmetro e do Centro Nacional de Pesquisas em Energia e Materiais (CNPEN), e de forma associada, por outros laboratórios públicos e privados.

O coordenador executivo da Renama, Thiago Moraes, dá um exemplo de uma técnica de experimentação de peles artificiais que substitui os testes de animais.

Thiago Moraes explica que uso de animais só se dá quando é necessário e não há outra alternativa.

Mas quem reconhece os métodos alternativos e define as normas para utilização dos animas é o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia. Agência Brasil

Deixe uma resposta