Morre o soldado da PM após surto e tiroteio no Farol da Barra

Wesley Soares Goés, de 27 anos, foi socorrido e encaminhado para o HGE, onde foi atendido, mas não resistiu.

O soldado Wesley Soares Goés, lotado na 72ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) de Itacaré, no sul do estado, morreu após atirar contra policiais e, em seguida, ser baleado na noite de hoje (28). Ele chegou a ser encaminhado ao Hospital Geral do Estado (HGE) e foi atendido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Wesley invadiu a área do Farol da Barra em um surto psicótico, segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Fontes ligadas ao órgão confirmaram a morte do policial.

Ele efetuou disparos para cima e danificou uma viatura e objetos de pessoas que abandonaram a região. Ainda de acordo com a SSP, às 15h, uma equipe do Bope iniciou a negociação. O soldado alternava momentos de lucidez com acessos de raiva, acompanhados de disparos. Além dos tiros de fuzil, o soldado arremessou grades, isopores e bicicletas, no mar. Ainda não se sabe o motivo que levou Wesley a cometer a ação.

Três viaturas quatro rodas também foram desengranadas e direcionadas para guarnições que isolavam o local. Aproximadamente às 18h35, Wesley disse que havia chegado o momento, fez uma contagem regressiva e iniciou os disparos contra as equipes do Bope, que revidou. Após pelo menos 10 tiros, o soldado foi neutralizado e socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE).

“O nossos objetivos primordiais são preservar vidas e aplicar a lei. Buscamos, utilizando técnicas internacionais de negociação, impedir um confronto, mas o militar atacou as nossas equipes. Além de colocar em risco os militares, estávamos em uma área residencial, expondo também os moradores”, declarou o comandante do Bope, major Clédson Conceição. Metro1

Deixe uma resposta