Mercado Municipal de São Cristóvão traz conforto para comerciantes e clientes

O ano de 2021 começará com um grande sonho realizado para comerciantes, moradores e frequentadores do bairro de São Cristóvão. Construído pela Prefeitura, o Mercado Municipal do bairro foi entregue nesta terça-feira (29), em cerimônia simbólica que reuniu o prefeito ACM Neto e o vice, Bruno Reis, gestores municipais e imprensa.  

Fotos: Max Haack/Secom

Com investimento de R$2,2 milhões, a estrutura está localizada na Avenida Aliomar Baleeiro, próximo ao Salvador Norte Shopping, e é administrada pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). Ocupa uma área de 1.140m² e abriga quatro boxes e 60 bancas para comércio de frutos do mar, açougue e hortifrúti.

Fotos: Max Haack/Secom

O prefeito lembrou que São Cristóvão sempre foi marcado pela forte presença do comércio informal, através de ambulantes e feirantes que atuavam nas calçadas, já no fim da Avenida Aliomar Baleeiro (Estrada Velha do Aeroporto). A situação causava aglomeração e, consequentemente, tinha impacto no trânsito de motoristas e pedestres.

“Por isso era preciso organizar, dar mais espaço para estes trabalhadores e para os pedestres, melhorando também a mobilidade. O mercado foi construído exatamente na via principal, para que nesse espaço novo as pessoas pudessem trabalhar e tivesse movimento na porta, o que é muito importante para ambulantes e feirantes. A ocupação do local será feita aos poucos, em três etapas, por conta da pandemia”, explicou ACM Neto.

O projeto foi desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), com supervisão da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), por meio da Superintendência de Obras Públicas (Sucop). A ideia foi aproveitar ao máximo a situação e condição topográfica do terreno, para promover funcionalidade e facilidade de deslocamento por toda a extensão do imóvel. Além de espaços arejados e acessibilidade, o local também possui área verde.

A medida deverá melhorar tanto o ordenamento, quanto as condições de trabalho, infraestrutura, conforto e segurança aos comerciantes e moradores da comunidade e de bairros vizinhos como Parque São Cristóvão, Mussurunga, Jardim das Margaridas e Itapuã. É o que acredita Eliene Rodrigues, de 56 anos, que criou os cinco filhos com a barraca de miudezas montada há 22 anos no bairro.

“Quando cheguei aqui, apenas duas pessoas tinham barraca de miudezas. Com o tempo, o comércio foi crescendo e ficou muito bagunçado. Aqui merecia um mercado como este, ótimo, bem localizado e confortável”, relatou.

De acordo com o secretário da Semop, Marcus Passos, o funcionamento do Mercado Municipal de São Cristóvão será de domingo a domingo, em horário adaptado a este período de pandemia. “O local ainda possui espaço para uma futura ampliação, caso necessário, o que poderá tornar futuramente o mercado ainda maior e com mais atrativos para a população”, pontuou.

Demais espaços – Desde 2013, a Prefeitura tem avançado no ordenamento do comércio informal da cidade. Além das ruas transversais e a via principal da Avenida Sete de Setembro, a administração municipal também construiu, reconstruiu ou requalificou espaços como o Mercado Popular de Água de Meninos, na Cidade Baixa; o Mercado Modelo, no Comércio; o Mercado Municipal José Pires Castello Branco, em Periperi; o Mercado Municipal Antônio Lima, na Liberdade; o Mercado Municipal de Cajazeiras, em Cajazeiras X; o Núcleo de Abastecimento e Serviços (Nacs) e o Mercado de Itapuã, ambos em Itapuã; a Avenida Joana Angélica, no Centro; o Mercado Municipal de São Miguel e os Camelódromos da Baixa dos Sapateiros e da Calçada, assim como os mercados das Flores e Dois de Julho. 

Também foram implantadas a feira de Castelo Branco, Jardim Cruzeiro, Cosme de Farias, e o Centro Comercial de Fazenda Coutos, dentre outros espaços. Atualmente, a capital baiana possui 5.324 ambulantes licenciados, 2 mil feirantes registrados e 1.221 permissionários nos mercados e feiras municipais. Secom

Deixe uma resposta