Luiz Carlos elega prioridades da Seinfra e nega indicação política

Além de ser o vereador mais votado nas eleições municipais do último ano, Luiz Carlos (Republicanos) assumirá um novo desafio após ser nomeado titular da Secretaria de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra) pelo prefeito Bruno Reis (DEM).

A pasta, que já foi ocupada pelo próprio Bruno durante o mandato do ex-prefeito ACM Neto (DEM), é vista como vital para a gestão pública tanto pelo orçamento pela sua importância no desenvolvimento da cidade.

Em entrevista ao programa Isso é Bahia, da rádio A TARDE FM (103.9), Luiz Carlos negou que sua escolha tenha sido uma indicação política e reforçou a vontade de trabalhar para garantir a melhora na infraestrutura soteropolitana.

“A minha formação é em gestão de pessoas e administração. Bruno é advogado e tocou a pasta muito bem. Então o que precisamos fazer é gestão. Levei membros muito técnicos para a Secretaria e acho que isso é vital para uma boa administração. Claro que quando você não é da área, você precisa se desdobrar um pouco mais e eu sou esforçado, trabalhador, estou com muita vontade de continuar dando minha contribuição”, disse.

A indicação de Luiz Carlos, e de Kiki Bispo (DEM) para a Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), foi vista como uma articulação do DEM para promover a entrada dos suplentes Orlando Palhinha (DEM) e Alberto Braga (Republicanos) na Câmara Municipal, algo que não foi visto com “viés político” por Luiz Carlos.

“Não creio de forma alguma que seja uma indicação apenas política. Eu fui para a Seinfra por uma indicação do prefeito, que vem acompanhando meu trabalho por oito anos, e percebeu a forma das minhas propostas e a vontade de contribuir com a cidade. O meu foco vai ser que a cidade continue crescendo e essa confiança, tanto do nosso partido quanto do nosso prefeito, sejam honradas”, afirmou.

“Gargalos da cidade”

Questionado quanto aos “gargalos” que impactam no desenvolvimento soteropolitano, Luiz Carlos reforçou o discurso do prefeito Bruno, que elencou a crise do transporte público como o principal desafio de sua gestão, e apontou quais são os caminhos do planejamento estratégico da Secretaria para os próximos anos.

“O transporte público é um dos principais, se não for o principal, gargalos da cidade. Por diversos fatores, não temos mais o número de passageiros circulando como antes tinha e esse é um problema a ser resolvido. Já na questão da mobilidade, Salvador vem avançando com a construção de novas vias e com modais como o BRT. Temos propostas de fazer escadas rolantes saindo do Campo da Pólvora para a Cidade Baixa, enfim. Temos pensado em oferecer maior mobilidade e conforto para as pessoas chegarem em seus respectivos destinos. Essa é a proposta da Seinfra”, ponderou o secretário, que apontou ainda os planos para a oferta de moradias populares para a população da cidade.

“Temos um planejamento estratégico que está dentro do plano de governo do nosso prefeito. Nos últimos quatro anos reformamos 30 mil casas do projeto Morar Melhor e o nosso plano é chegar a 50 mil com 12.500 casas entregues por ano em média. É um programa importantíssimo e deve ser acelerado”, disse. A Tarde

Deixe uma resposta