Ligação de traficante do CV para comerciante do Alto do Cabrito: “Quem não pagar vai morrer”

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

O áudio gravado na segunda-feira (14/09) e compartilhado por comerciantes viralizou em grupos de WhatsApp. No registro, que o Informe Baiano também teve acesso, as vítimas afirmam que é preciso “chamar a atenção das autoridades”. De acordo com relato de um cidadão do Alto do Cabrito ao IB, um traficante da facção Comando Vermelho (CV) teria sido o autor das ameaças. Ele age a mando do chefe do grupo, conhecido como ‘Zoio de Gato’.

No registro, o marginal afirma que “vai mandar executar” quem não pagar a taxa e diz que as vítimas podem “aguardar as consequências”. Além disso, um marginal que se apresenta pelo prenome de Magno está em contato diariamente com os trabalhadores e é responsável pelas cobranças, que variam de 50 a 100 reais por semana, a depender do tamanho do estabelecimento.

Na manhã desta terça-feira (15/09), um grupo de comerciantes ainda relatou ao IB abusos e até homicídios. Pelos menos três pessoas que se recusaram a pagar a taxa foram mortas pelos bandidos. Os últimos assassinatos foram no ano passado quando Robson dos Santos Batista e Osmar Gonçalves Batista Neto, ambos de 35 anos e conhecidos como ‘Tiquinho’ e ‘Calunga’, respectivamente, foram atingidos por vários tiros.

“Isso precisa ser exposto, pois é uma afronta. Essa situação acontece em toda região do Alto do Cabrito. É a mesma facão que cobra pedágio aos donos de sucata da Avenida Suburbana”, denunciou.

Rondesp localiza envolvido em extorsões

Na noite de domingo (13/09), equipes da Rondesp BTS verificaram uma denúncia anônima no bairro e conseguiram localizar um homem com um simulacro de pistola, além de drogas e R$ 8 mil. O dinheiro, conforme a fonte do IB, é fruto das extorsões. O criminoso gostava de exibir armas nas redes sociais e é um velho conhecido da polícia (veja aqui).

Polícia reforça policiamento

A assessoria da Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou ao IB que o policiamento segue reforçado na região. Além disso, “a Polícia Civil, com o apoio da Superintendência de Inteligência da SSP, está aprofundando esse caso”.

Informe baiano

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×