Kiev tem explosões, diz prefeito; porta-voz da Ucrânia afirma que país pode negociar com a Rússia

Segundo comunicado, Rússia e Ucrânia estão discutindo local e hora para negociações; ministério da Defesa polonês enviou comboio de munição ao país.

No segundo dia da guerra, a Rússia segue ampliando a invasão contra a Ucrânia, e a capital, Kiev, espera pela chegada de tropas russas ainda nesta sexta-feira (25). Apesar de Vladimir Putin ainda não ter sinalizado uma desescalada da operação militar, o porta-voz do presidente ucraniano afirmou que Rússia e Ucrânia estão discutindo um local e horário para negociações.

“A Ucrânia estava e continua pronta para falar sobre um cessar-fogo e paz”, acrescentou o porta-voz Sergii Nykyforov por meio das redes sociais.

Hoje mais cedo, o prefeito da capital ucraniana, Vitali Klitschko, afirmou que cinco explosões já foram ouvidas perto de uma estação de energia na cidade, por entre três e cinco minutos. Assista ao vivo acima a cobertura especial da CNN.

Klitschko acrescentou que as pontes da cidade foram tomadas sob proteção e controle especial, pois as tropas russas estão se aproximando, enquanto postos de controle estão sendo instalados perto de objetos estratégicos da cidade.

Enquanto isso, o ministério da Defesa polonês anunciou ter enviado um comboio de munição à Ucrânia. É o primeiro carregamento de ajuda militar publicamente reconhecida que chega ao país desde a invasão. Vale lembrar que a Polônia é um dos países-membros da Otan.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, teve uma conversa de 40 minutos com o presidente Joe Biden, dos Estados Unidos, e agradeceu-o pelas redes sociais pelo “forte apoio” ao país, mencionando “o fortalecimento das sanções, a assistência concreta à defesa e uma coalizão anti-guerra” como assuntos tratados.

Mais cedo, Zelensky chegou a criticar aliados da Ucrânia pelas “inércia” no conflito.

“Nesta manhã, estamos defendendo nosso país sozinhos. Assim como ontem, o país mais poderoso do mundo olha de longe”, disse o presidente ucraniano, parecendo se referir aos EUA.

No início da noite de hoje, os Estados Unidos confirmaram que irão aplicar sanções pessoais ao presidente Vladimir Putin. A decisão, conjunta com a União Europeia, veio após uma conversa entre o presidente Joe Biden e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Ao mesmo tempo, autoridades de inteligência dos EUA estão preocupadas que Kiev possa cair sob controle russo dentro de dias, segundo relataram duas fontes familiarizadas com as informações mais recentes à CNN.

O assessor do Ministério do Interior ucraniano, Anton Herashchenko, afirmou que as forças de Kiev estão prontas para a defesa com mísseis antitanque fornecidos por aliados estrangeiros. Novas explosões foram ouvidas na capital nesta madrugada.

“A Rússia foi atingida ontem por sanções, mas não são suficientes para tirar as tropas estrangeiras de nosso solo. Às 4 da manhã, as forças russas resumiram seus ataques com mísseis no território da Ucrânia”, declarou. CNN

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: