Guto Ferreira cita falhas no ataque do Bahia e critica postura do Azuriz: ‘Antijogo’

O técnico Guto Ferreira, do Bahia, fez uma análise do time no empate em 0 a 0 com o Azuriz na noite desta terça-feira (19), na Arena Fonte Nova, pela terceira fase da Copa do Brasil. Na opinião do treinador, a equipe teve algumas dificuldades no setor ofensivo, mas teve uma postura positiva dentro do campo. “Acho que errou finalizações. Atrasou um pouco a decisão final o que permitiu uma cobertura deles. Custou algumas bolas que o goleiro defendeu ou que eles acabaram desviando com o comportamento de sete, oito jogadores dentro da área. Com certeza vai ter alguns times que vão ter esse comportamento. O fato de não ter feito um gol hoje não quer dizer que a gente não pode fazer com outro adversário a mesma postura. A equipe empurrou o adversário, jogou em cima do adversário, teve dificuldades próximo à área. O Jacaré cabeceou duas ou três bolas. Isso é treino, é posicionamento”, disse. Apesar de lamentar o placar, o comandante tricolor diz não sair de campo preocupado por conta da atuação tricolor. Ele destacou o objetivo de fazer uma atuação ainda melhor no jogo da volta, marcado para o dia 10 de maio, às 20h30, com local indefinido pela CBF. “Eu acho que eu não saio satisfeito porque eu queria o resultado. Mas não saio triste e nem preocupado porque a gente sabe que a postura da equipe lá é igualzinha, mas nós temos que superar, isso é Copa do Brasil. A gente tem que jogar assim e tem que engolir todo o antijogo que teve, o pênalti não marcado, na hora dos acréscimos dar dois, três minutos. Vamos seguir trabalhando para fazer cada vez melhor”, indicou. Guto não poupou críticas ao comportamento do Azuriz, que fez de tudo para desperdiçar o tempo do jogo com jogadores caindo no gramado. O treinador acredita que a arbitragem poderia ter sido mais rigorosa para evitar o “antijogo”. “Teve muito antijogo, e numa arbitragem mais rígida, essa sequência de faltas resultaria em cartões amarelos. Com todo o antijogo do goleiro ele veio dar amarelo para o goleiro aos 15 do segundo tempo. Enquanto a questão do jogo, eu acho que nós criamos para a bola entrar. A gente podia ter feito o gol, podia ter tomado o gol. A gente terminou o jogo com o Ignácio desgastado e tudo isso faz parte do contexto, da nossa preparação que vem sendo boa. E eles estavam treinando só e nós corremos muito mais que eles. Em termos de jogo, faltou o gol. Lógico que eu queria jogada mais claras, mas como é que eu vou ter com oito jogadores dentro da área. Nós acabamos não batendo ou sofrendo a penalidade que o juiz não deu. Parabéns para eles que conseguiram nesses primeiros 90 minutos o objetivo dele”, indicou. O Bahia volta a focar na disputa da Série B. Na próxima sexta-feira (22), às 19h, a equipe joga contra o CSA no estádio Rei Pelé, em Maceió.Bahia Noticias

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: