Geraldo Júnior opina sobre possível chapa com Bruno Reis na vice e admite conversa com Irmão Lázaro sobre 2020

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

O vereador Geraldo Júnior (SD), presidente da Câmara Municipal de Salvador, foi o entrevistado desta quarta-feira (20) do programa PNotícias, que vai ao ar de segunda a sexta, das 6h às 9h, na Piatã FM. Um dos temas abordados durante o bate-papo conduzido pelo apresentador Gomes Nascimento, com participação dos jornalistas Rafael Albuquerque e Tamirys Machado, foi o encontro de Geraldo com o ex-deputado federal Irmão Lázaro, candidato derrotado ao senado nas últimas eleições, e que tem pretensões políticas para 2020. Questionado sobre uma possível dobradinha com Lázaro, o presidente respondeu: “eu já falei isso categoricamente. A sociedade e a imprensa me colocaram como mais novo player dessa discussão para 2020. Tenho dito que é muito cedo para falarmos de eleições de 2020. Eu tenho uma missão que é gerir, administrar, dar resultado, fazer entregas à cidade do Salvador pela Câmara Municipal. O Irmão Lázaro é amigo de longas datas, uma referência política. Um deputado federal destacado na Câmara, uma das grandes votações nas últimas eleições. Negro de raiz, de raça, que conhece a realidade da comunidade, que conhece os reclames da população. Alguém que eu teria muita honra de ter ao meu lado, inclusive na gestão da Câmara Municipal de Salvador, alguém que tem sensibilidade para entender o que a população quer e precisa. Conversamos sim sobre eleições de 2020, mas ambos têm o entendimento de que é muito cedo para falar dessas variações”.

Sobre uma possível interferência do prefeito ACM Neto (DEM) na demora da votação do projeto dos aplicativos de transportes, o presidente da CMS negou: “uma de nossas maiores sinalizações é manter a independência e autonomia dos poderes. Preciso fazer o registro de que Neto sempre nos respeitou no trato como presidente da Câmara. Temos o projeto dos APPs, que foi retirada a urgência urgentíssima em dezembro de 2018 a meu pedido para que nós tivéssemos oportunidade de discutir um tema extremamente importante. Muita gente pensa que é regulamentação do Uber, mas é a regulamentação de todos os apps da cidade do salvador”. Geraldo também opinou sobre o caso, mas defendeu que os taxistas também sejam lembrados: “sou favorável, é uma tendência nacional e mundial, agora eu não posso esquecer e não terá de mim a pré-disposição de estabelecer a regulamentação desses APPs sem lembrar, sem buscar, sem modular o entendimento com uma categoria de profissionais, famílias que sempre geraram emprego e renda nessa cidade, que são os taxistas”.

Questionado sobre um prazo para a votação do projeto, o presidente disse que isso será definido após uma reunião hoje na Comissão de Constituição e Justiça: “hoje a CCJ vai receber o parecer da vereadora relatora Lorena Brandão. Após isso, vai para as comissões de Orçamento e Transportes”, disse, lembrando que convidou o secretário de Mobilidade, Fábio Mota, para que esteja na Câmara segunda-feira, às 14h, elucidando dúvidas sobre as categorias de aplicativos e taxistas. “Depois da reunião de segunda com Fábio Mota vamos colocar na ordem do dia para votação da CMS. Mas segunda eu quero, com o secretario Fábio Mota, saber como vai ficar. Não posso permitir que se regulamente os APPs e esquecer dos taxistas”. Sobre essa questão, Geraldo afirmou que “todos têm que ceder: aplicativos, taxistas e Câmara”, para que se chegue a um entendimento.

Outro assunto abordado foi a relação com o governador Rui Costa e seus pares, com quem cada vez mais o presidente da Câmara mostra grande proximidade. Em entrevista ao PNotícias, ele respondeu: “tenho uma relação muito amistosa, de amizade, gosto demais do governador. Fazendo uma distinção clara: sou da base e amigo do prefeito ACM Neto, mas enquanto chefe de um poder eu preciso estabelecer relações. Todos sabem que nos últimos 15 dias tive uma reunião com o senador Otto Alencar (PSD). Todos sabem da confiança que tenho no vice-governador João Leão. Uma relação familiar, de gratidão. Quando um governador fez uma visita de cortesia amistosa ao presidente de um poder? Eu recebi o governador Rui Costa”, disse relatando a emoção do governador, que já foi vereador, em retornar à CMS.

Voltando ao assunto das próximas eleições, Geraldo Júnior disse que seu passe está sendo bastante disputado: “logicamente que estou sendo cortejado, desejado pelos grandes partidos políticos que regem a política em nosso estado, e não é diferente em Salvador. Estou bem no Solidariedade. Você sabe que a janela partidária só abre em março de 2020”. Questionado, então, se teria até lá para valorizar seu passe, respondeu: “não diria valorizar o passe, diria analisar”. O presidente também comentou uma fala do vereador Paulo Magalhães Jr., que disse ser a chapa dos sonhos formada por Geraldo e Bruno Reis, atual vice-prefeito e nome do governo para a sucessão de Neto: “ele disse isso, só não disse as posições.  Sonho ser prefeito, todo mundo sabe disso”. Quando perguntado se, em sua opinião, Bruno Reis aceitaria ser seu vice, o presidente da Câmara respondeu: “é um grande amigo, um político. Ele sabe que o que mostra é musculatura política. Há uma tendência em nosso grupo de que ele seja candidato a prefeito da cidade do Salvador, mas Bruno é um homem de grupo, e por ser um homem de grupo ele está preparado para qualquer desafio que a vida pública lhe imponha, seja na condição de prefeito, vice ou outra empreitada”, finalizou. Bocão

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×