Feminino: Por reabilitação no cenário nacional, Bahia estreia na Série A-2 neste sábado

Atacante Ellen é uma das remanescentes | Foto: Bruno Queiroz / EC Bahia

Após ser rebaixado com uma campanha de onze derrotas e quatro empates no Campeonato Brasileiro de 2021, o time feminino do Bahia procura juntar os cacos e recomeçar na Série A-2. O primeiro desafio das Mulheres de Aço será neste sábado (11), às 15h, contra o Fluminense nas Laranjeiras, no Rio de Janeiro. As tricolores estão no Grupo B, ao lado do Fluminense, Vasco e Botafogo. A missão é estar entre as duas melhores campanhas para seguir e lutar pelo retorno à elite. Com uma queda no orçamento causada pelo rebaixamento do time masculino para a Série B, a equipe treinada por Igor Morena foi economicamente afetada e precisou se reinventar. Várias novas atletas chegaram e poucas permaneceram no grupo, que vem trabalhando no CT Evaristo de Macedo desde o dia 11 de abril. Jogadoras estão treinando desde o dia 11 de abril | Foto: Bruno Queiroz / EC Bahia Entre os principais destaques do time estão as meio-campistas Fabi Ramos e Lane, e a atacante Ellen. Elas prometem ser as referências técnicas dentro da competição. O grupo conta com caras novas como a goleira Camila, a lateral-direita Ariely e a zagueira Thayná. Quem também retorna ao elenco é a atacante Miúda, que estava no Athletico Paranaense. Com 27 anos, a jogadora já conquistou um acesso com o Bahia e pretende repetir a dose para animar a torcida. “Voltei ao clube que me deu várias alegrias e fui muito feliz. 2020 foi um ano mágico em que conseguimos o acesso à elite. Venho mais uma vez para ajudar a equipe. Garra e vontade não vão faltar para dar alegrias aos nossos torcedores”, disse a atleta, em entrevista ao Bahia Notícias. “Muito dizem que caímos em um grupo da morte. Passar dessa fase vai ser um passo muito importante para a equipe nos próximos confrontos”, acrescentou. Mulheres de Aço vão ter desafio contra o Fluminense neste sábado (11) | Foto: Bruno Queiroz / EC Bahia Um provável time-base das Mulheres de Aço conta com Monique (Camila Ferreira), Ariely (Camila Santos), Thayna, Débora e Taiana; Kaiuska (Kaylane), Fabi Ramos e Lane; Miúda, Ellen e Gabi Itacare (Nayra). Atual bi-campeão do Campeonato Baiano feminino, o Bahia é o único representante do estado na competição. Na Série A-3, o Doce Mel, que foi vice-campeão baiano em 2021, tenta subir para a A-2 (leia mais sobre o time do interior aqui).Bahia Noticias

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: