Era uma vez: Felipe Fiuza participou de triplo-homicídio em Jaguaribe e se passou por namorada para matar amante

Felipe Nauã Fiuza Moreira, apontado como autor de um triplo homicídio na Praia de Jaguaribe em janeiro, foi localizado no último sábado (17/04), em Simões Filho, região metropolitana de Salvador. Ele integrava o Baralho do Crime da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e tinha atuação principalmente nos bairros de Castelo Branco e Vila Canária, além de extensa ficha criminal.

A investida policial que resultou na morte do marginal foi no período matutino, no Centro Industrial Aratu (CIA).

O criminoso de 26 anos trocou tiros com equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-324 e atingiu a viatura. Felizmente, nenhum agente foi ferido. Em seguida, Fiuza fugiu.

Ainda de acordo com a fonte do IB, a Companhia de Policiamento Especializado do Polo Industrial (CIPE-PI) foi acionada para apoiar a ocorrência e iniciou as buscas. Já em um matagal, o suspeito atirou na guarnição da Polícia Militar, que reagiu.

Ferido, ele foi socorrido para uma unidade médica, mas não resistiu aos ferimentos. O homem estava com uma pistola. 380, drogas, munições e ainda um caderno com anotações da atividade de tráfico de drogas. Na ocasião, Fiuza estava com uma identidade falsa do estado de São Paulo.

A fonte do IB relatou que Fiuza é apontado como autor de um triplo homicídio no dia 5 de janeiro desse ano na Praia de Jaguaribe, em Salvador. Também estaria envolvido em um ataque recente ao Banco do Brasil do município de Ubaíra.

A ficha criminal do homem inclui ainda a tentativa de assassinato de um policial militar, em dezembro de 2016, em um hospital, em Simões Filho, na região metropolitana de Salvador. Na ocasião, ele tentou roubar a arma do trabalhador, uma pistola calibre 380. Ele também é autor do homicídio do adolescente Victor Teles de Souza, de 16 anos, que vinha mantendo um relacionamento com sua companheira. O crime aconteceu no dia 15 de março de 2017, em Águas Claras, em Salvador. Felipe flagrou uma conversa da companheira com Victor em um aplicativo de troca de mensagens, onde havia fotos íntimas da mulher. O criminoso se passou pela mulher e marcou um encontro com o garoto, próximo a barbearia onde Victor trabalhava. O adolescente foi assassinado com nove tiros na cabeça e no tórax.

O homem também é apontado pelo assassinato de Edmilson Souza Santos, ocorrido em janeiro deste ano, no bairro de Castelo Branco. O auto de resistência de Fiuza foi registrado na 22a Delegacia Territorial. Informe baiano

Deixe uma resposta