Em discurso, Coronel diz que “políticos precisam se livrar dessa aura de semideuses” e comemora gestão na ALBA

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Em discurso logo após a posse do governador reeleito Rui Costa (PT), nesta terça-feira (01), na Assembléia Legislativa da Bahia (ALBa), o presidente da Casa, Angelo Coronel (PSD), fez uma rápida avaliação sobre a classe política.

“Os políticos precisam se livrar dessa aura de semideuses, de que podem tudo, de que são mais especiais do que os outros. Somos ungidos pelo mandato popular, concedido pelo povo: não somos os enviados de Deus. Talvez, por isso, a classe política esteja desacreditada: acha que pode tudo, superpoderosa, e que ficará impune pelos seus atos. Não pode mais, amigos e amigas. Os tempos são outros. O povo, nas últimas eleições, mostrou que quer mudanças. Acertando ou não, quer transformação. E quem não perceber essa mudança dos ventos para outra direção, vai penar”, disse o deputado estadual, que em seguida rasgou elogios para o governador Rui Costa.

Eleito com quase 4 milhões de votos para senador, cargo que assume em fevereiro, Coronel também afirmou que não tem “pretensão de dizer que vou mudar o Senado, mas lhes garanto que Angelo Coronel é quem não vai mudar”.

“De que adianta a um homem ganhar o mundo inteiro, se se perde e se destrói a si mesmo?”, Nos ensina o evangelista Lucas. Com o apoio dos outros 62 deputados, estou presidente desta casa até o dia 31 deste mês. E mantive neste meu mandato, princípios que são imutáveis em mim: fé, alegria e o gosto pelas pessoas, pelo ser humano”, pontuou.

O parlamentar lembrou ainda que seu mandato na ALBa contribuiu com instituições filantrópicas baianas, com Irmã Dulce, ao Martagão Gesteira, ao Ana Nery, ao Aristides Maltez, ao GAAC, à Associação de Autistas e diversos abrigos de idosos. Ele também comentou a suplementarão orçamentária solicitada esse ano ao Governo.

“No ano passado, devolvemos um trocado para os cofres públicos. Este ano, governador, tivemos que pedir suplementação porque resolvemos um problema que durava 25 anos. Aprovamos o plano de cargos e salários dos servidores desta casa, com mais de 1 bilhão de reais em ações já transitadas em julgado. Olho: Se valorizamos o trabalho, temos que valorizar o trabalhador. E confirmei com o presidente Lula o que ensina os manuais de economia e, também, de RH: melhores salários fazem rodar a economia, produzem um ambiente de trabalho mais saudável e aumentam a produtividade. Aqui, na ALBA, a autoestima dos servidores subiu e eles voltaram a ter orgulho de trabalhar nesta Casa”, discursou Ângelo Coronel.

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×