Curta apoiado pela FGM participa de festival no Rio Grande do Sul

Foto: Gabriela Palha/Divulgação

A cidade de Salvador é mundialmente conhecida não somente por suas paisagens naturais, mas também por sua diversidade cultural. Quando se trata de produções audiovisuais, a capital baiana também se destaca no cenário nacional. Prova disso é o curta-metragem “Via Láctea”, contemplado pela Fundação Gregório de Mattos (FGM) para participar do II Festival Cinema Negro em Ação, no Rio Grande do Sul.

O filme é uma produção do cineasta baiano Thiago Almasy e concorrerá como melhor produção na categoria Melhor Curta-Metragem. Com duração de 27 minutos, a ficção científica conta a história de um grupo de alienígenas infiltrados no Brasil a serviço de um plano liderado por uma rainha alien para dominar o país, plano este frustrado pelo advento da pandemia de Covid-19.

“Para mim, foi simbólico ter meu filme selecionado para participar do II Festival Cinema Negro em Ação em pleno Novembro Negro, porque ele reflete a desnaturalização de corpos negros diante da hegemonia colonial e demonstra a consciência colonizadora, experimentando os traumas do corpo colonizado ao incorporá-lo”, disse Thiago Almasy.

Além da obra do cineasta, outras produções audiovisuais concorrerão no festival nas categorias de Curta-Metragem, Videoarte, Videoclipes e Mercado e Conteúdos. O projeto tem apoio da Lei Aldir Blanc.

Festival — O II Festival Cinema Negro em Ação é uma realização da Casa Cultura Mario Quintana de Porto Alegre, do Instituto de Cinema do Rio Grande do Sul e da Secretaria do Estado e acontecerá de forma presencial e on-line entre os dias 20 e 27 de novembro. Cerca de 70 produções participarão do evento. Secom / Foto: Gabriela Palha/Divulgação

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: