Comentaristas da GloboNews se desentendem ao vivo sobre aglomerações em praias

A cena foi protagonizada por Gerson Camarotti, jornalista da GloboNews, e Demétrio Magnoli, sociólogo e colunista da Folha de S. Paulo.

Demétrio Magnoli argumentou que milhões de pessoas que foram para as praias populares de São Paulo estavam lá depois de passarem o ano inteiro se aglomerando por serem serviços essenciais. “Eu quero perguntar para o Camarotti: você diria que ele é execrável depois de passar um ano inteiro se aglomerando nos trens para trabalhar em setores essenciais porque ele agora se aglomerou na Praia Grande?”

Camarotti rebateu. “Você que está colocando essa palavra, Demétrio”.

“Você que tem que responder a essa pergunta. Você tem a recomendação da ciência. E a ciência tem que ser para todos. Lógico que tem que ser para todos, Demétrio. Você é que tem que responder. Bota a palavra na tua boca e responda como você achar melhor. Agora, a ciência tem que ser seguida. Não dá para ter exceção. É compreensível a situação social do país, você sabe disso, eu sei disso, conheço bem essa realidade, é preciso levar isso em consideração, mas uma coisa é trabalho e sobrevivência, outra coisa é festividade. É preciso ter bom senso também, Demétrio”, justificou Camarotti. Bahia Notícias

Demétrio rebateu o argumento afirmando que “não existe só uma ciência chamada epidemiologia”, rebateu Demétrio. “Existe uma outra ciência chamada sociologia e uma outra chamada antropologia”.

Cecilia Flesch, jornalista que conduzia o programa ao vivo, tentou amenizar a discussão. “Infelizmente não somos nós que vamos resolver esse dilema aqui”, disse. 

Apesar da tentativa, Flesch foi cortada por Camarotti. “Contaminação tem que ser a epidemiologia, sim”. “A gente está aqui o ano inteiro trazendo especialistas, conversando…”

Flesch pôs fim a discussão trocando de assunto. Assista o momento:  Foto: Reprodução/GloboNews

Deixe uma resposta