Com gol de Neymar, PSG vence Olympique e conquista Supercopa da França

O Paris Saint-Germain conquistou o Troféu dos Campeões (nome oficial da Supercopa da França) ao vencer o Olympique de Marselha por 2 a 1 nesta quarta-feira, 13, em Lens, o primeiro título como técnico do argentino Mauricio Pochettino, que acaba de chegar ao comando do time parisiense.

O argentino Mauro Icardi (39) e o astro brasileiro Neymar (85 de pênalti), que voltou aos gramados após se recuperar de uma lesão no tornozelo sofrida no dia 13 de dezembro, foram os autores dos gols do PSG, enquanto Dimitri Payet descontou para o OM nos últimos instantes (89).

Anunciado no dia 2 de janeiro para substituir o alemão Thomas Tuchel, Pochettino só precisou de alguns dias em Paris para conquistar seu primeiro título, depois de não ter conseguido fazê-lo em suas passagens bem sucedidas no Espanyol (2009-2012), Southampton (2013-2014) e Tottenham (2014-2019).

É verdade que este troféu não é o principal objetivo do ambicioso PSG, mas é uma boa forma de começar para o treinador argentino.

O primeiro tempo foi claramente de domínio parisiense, embora essa superioridade tenha se refletido com um único gol no placar antes do intervalo, que Icardi marcou, já que outros dois gols gols, marcados pelo próprio atacante argentino (22) e por Kylian Mbappé (29) foram anulados após consulta ao VAR.

Seu compatriota Ángel Di María cruzou para a área e o atacante argentino saltou mais do que os zagueiros do OM para acertar de cabeça.

O goleiro Steve Mandanda não conseguiu defender e Icardi aproveitou o rebote para fazer o primeiro gol do jogo (39).

O técnico português do Olympique, André Villas-Boas, decidiu substituir Mandanda por Yohan Pelé no intervalo. O PSG poderia ter ampliado, mas Icardi acertou um chute na trave (45+2).

Neymar amplia de pênalti

Para o OM, a chance mais clara foi um chute bem distante de Boubacar Kamara, que não surpreendeu Keylor Navas (29).

O Olympique melhorou após o intervalo e Florient Thauvin (53) e o zagueiro-central croata Duje Caleta-Car (60) tiveram duas chances, às quais Navas respondeu com eficácia.

Neymar reapareceu aos 65 minutos após se recuperar de uma lesão no tornozelo sofrida no dia 13 de dezembro e teve tempo de fazer o segundo para os parisienses, convertendo um pênalti que Pelé havia cometido em Icardi (85).

A vaga na final parecia garantida, mas Dimitri Payet diminuiu para o OM (89) e trouxe suspense para os últimos minutos, mas o placar não se mexeu mais. A Tarde

Deixe uma resposta