Cesta básica fica 8,36% mais cara

O valor da cesta básica paulistana subiu 8,36% no ano passado, segundo pesquisa da Fundação Procon-SP em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

O preço médio passou de R$ 651,58, em dezembro de 2017, para R$ 706,03, em dezembro de 2018.

O índice é maior que o dobro da inflação registrada para o ano no país (3,75%, pelo IPCA). Todos os grupos pesquisados aumentaram, principalmente o de higiene, que subiu 12,05%, embora o maior peso no encarecimento da cesta fique por conta dos alimentos, que estão em maior quantidade.

O grupo de alimentação subiu 8,09% e, em termos percentuais, a cebola foi o item que mais variou (41,51%). O quilo do produto passou de R$ 2,65 para R$ 3,75, por razões como dificuldade na importação do bulbo e chuvas, além da greve dos caminhoneiros.

O preço da farinha de trigo, devido às cotações em alta do grão, também variou significativamente, 35,14% no ano, o que encareceu o pão francês, cujo quilo aumentou de R$ 10,15 para R$ 11,60.

O quilo do frango resfriado inteiro, que avançou de  R$ 5,39 a R$ 6,51, foi o segundo item com maior peso na cesta, depois do pão. A alta foi motivada pelo encarecimento de insumos, como milho e farelo de soja.

Com informações da Folhapress.