Camaçari: Vizinho executou primeiro criança de 2 anos e depois matou avó; família aponta co-autora

Familiares da pequena Isabela Guimarães Santos, 2 anos, e da avó dela, Edileuza Cipriano das Neves, 46, conversaram com o Informe Baiano por telefone na manhã desta quinta-feira (25/02) e cobraram a elucidação do duplo-homicídio, além da prisão do autor e da suposta co-autora.

As vítimas foram executadas por um vizinho após uma discussão na madrugada do último domingo (21/02), na Rua das Almas, em Camaçari, região metropolitana de Salvador. Em meio a confusão, o marginal foi em casa, pegou uma arma e invadiu a residência de Edileuza. Primeiro, ele atirou na cabeça da menina e em seguida, executou a avó. Um homem também foi ferido e sobreviveu. As vítimas foram socorridas para o Hospital Geral de Camaçari (HCG), onde foram constatados os dois óbitos.

“Nada justifica essa barbaridade. Eles discutiram e ele fez essa monstruosidade. Ele tinha uma arma dentro de casa. A menina foi o alvo primeiro e depois a avó. Ele só não matou o rapaz porque as munições tinham acabado. Não sabemos o nome dele, apenas que ele tem duas tatuagem: uma teia de aranha no pescoço e um caixão na perna. Isabela foi enterrada no dia do aniversário dela de 3 anos. Isso chocou todo mundo”, disse emocionado um tio da garota.

“A gente está pedindo justiça e pedindo apoio as emissoras, também aos policiais. A mulher que fugiu com ele é tia dele e se chama Mariana. Foi ela que levou ele para lá. Lugar de assassino é na prisão. Vamos fazer um protesto hoje 11h na BR-324, ali no Posto Caramuru. E respeitado as regras da Covid, todos de máscaras e nos termos da lei”, concluiu o tio, que pediu para não ser identificado, pois tem medo de ser morto pelo assassino. IB

Deixe uma resposta