Cachorro no trabalho melhora o astral do ambiente

Cachorro no trabalho ajuda a melhorar a atmosfera do ambiente. No entanto, trazem seus riscos e suas responsabilidades ao coletivo.

A maneira como as pessoas estão tratando suas vidas profissionais vem mudando o comportamento e a atmosfera dentro do local de trabalho. Com isso, está cada vez mais comum a convivência entre pessoas e seus animais de estimação até mesmo no ambiente de trabalho.

Hoje é possível entrar em um estabelecimento comercial, uma firma ou escritório e se deparar com um cachorro deitado em um canto ou aos pés de seu dono embaixo da escrivaninha.

Conversamos com alguns empresários e proprietários de pequenas empresas à respeito dessa nova tendência. O intuito foi tentar entender o motivo ou motivação que os levaram a tal comportamento de levar o cachorro no trabalho.

Bárbara Goldberg, por exemplo, é executiva de uma firma de Relações Públicas, uma micro empresa com escritório em Hollywood, na CA.

A empresária acredita que levar a sua cadela Rosie, uma buldogue inglesa, para o escritório melhora a qualidade da sua vida profissional. Goldberg ainda vai além e diz que Rosie, eleva astral do ambiente e ainda diminui a tensão entre seus funcionários.

Outro exemplo é Brent Robertson, executivo de uma firma de consultoria em Connecticut. O executivo, entre uma conferência telefônica tediosa e outra, relaxa apenas ao olhar seu Golden retriever, Gus, rolar no carpete aos seus pés.

Segundo Robertson, Gus é presença constante na firma. Assim como Pookie e Ari, dois outros cachorros de propriedade de outros colegas de trabalho.

Muito além de uma antiga tradição entre livrarias e antiquários possuírem gatos, algumas delicatessens e outros estabelecimentos urbanos também optam pela presença desses animais de estimação.

Antigamente, a presença dos gatos era usada por donos de estabelecimentos para afastar problemas com roedores, uma função bastante antiga na rotina destes animais de estimação.

Por este, entre muitos outros motivos, pequenas empresas de cultura mais relaxada, tem adotado a mesma prática. E assim, tem sido mais frequente a aceitação de animais de estimação no ambiente de trabalho.

Muitos proprietários de estabelecimentos comerciais e executivos de pequenas empresas acreditam que a presença de animais ajudam a levantar a moral de quem trabalha no local. Assim, o animal é capaz de melhorar a atmosfera no trabalho e aumentar a produtividade de todos.

Já foi discutido e até provado em milhares de estudos que a convivência com o animal de estimação é capaz de melhorar o humor, afastar a depressão e aumentar a longevidade das pessoas. Portanto, não seria diferente dentro do ambiente de trabalho.

Nesse sentido, tanto Goldberg dona da buldogue Rosie, quanto Robertson, dono do Golden Retriever Gus, afirmam que seus funcionários parecem sorrir e ficar imediatamente mais felizes na companhia dos caninos.

Existe até um estudo conduzido pela Sociedade de Administração de Recursos Humanos que descobriu que 7% das organizações permitem animais de estimação no ambiente de trabalho.

Há também quem diga que alguns cachorros, como o Foxy, um Lulu da Pomerânia, consegue pressentir quando os funcionários precisam de algum conforto.

Segundo o seu dono, o proprietário de uma firma de desenvolvimento de aplicativos em São Francisco na CA, a Badger Maps, Foxy sabe direitinho quando e quem está precisando de um carinho.

Os cachorros sem raça definida são INTUITIVOS, AMOROSOS e possuem a habilidade de reconhecer quando alguém está estressado ou triste.

VIDA ANIMAL