Brasil perde 2 vagas em Tóquio após mudança na classificação da Fina

Pelas nova regras, Luana Lira e Isaac Souza não irão mais aos Jogos.

O Brasil perdeu duas das quatro vagas olímpicas garantidas na Copa do Mundo de Saltos Ornamentais (evento Pré-Olímpico) realizada no início deste mês em Tóquio (Japão). Na semana passada, a Federação Internacional de Natação (Fina) comunicou a desclassificação dos atletas Isaac Souza (plataforma de 10 metros) e Luana Lira (trampolim de 3m), em notificação enviada à Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). Segundo a Confederação Olímpica do Brasil (COB), a Fina alterou as regras de classificação após a realização do Pré-Olímpico. 

“A Fina deu uma nova interpretação à regra de classificação durante a Seletiva em Tóquio, informando que teve que fazer isso porque o número de atletas classificados pelo critério sempre utilizado estourou o máximo permitido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Agora estão querendo considerar classificados os finalistas. Antes eram os semifinalistas do pré-olímpico. O COB ainda aguarda comunicação oficial e o desenrolar das ações tomadas pela CBDA) para se posicionar”, afirmou o COB, na manhã desta quarta-feira (19).

Isaac Souza, Kawan Pereira e Ingrid Oliveira - vagas olímpicas - classificados - Saltos Ornamentais
Isaac Souza, Kawan Pereira e Ingrid Oliveira se classificaram à Olimpíada de Tóquio no último dia 3, na Copa do Mundo de Saltos Ornamentais, realizada na capital japonesa. CBDA/Divulgação

A saltadora Luana Lira foi a primeira a assegurar a vaga olímpica, no último dia 3, ao chegar à semifinal da prova de trampolim de 3 metros, terminando em 18º lugar (os 18 primeiros colocados asseguravam a classificação a Tóquio). No mesmo dia, Isaac Souza também carimbou a vaga ao avançar à semifinal. plataforma de 10m, concluindo sua participação também na 18ª posição na classificação geral.  

Outros dois saltadores se classificaram aos Jogos Olímpicos durante a Copa do Mundo: Kawan Pereira e Ingrid Oliveira, ambos na plataforma de 10m. 

A CBDA afirmou que só irá se pronunciar sobre o assunto após esgotar todas as tentativas de enviar os aos Jogos Olímpicos.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues / Agência Brasil

Deixe uma resposta