Bahia recebe o Cuiabá e tenta voltar aos trilhos após derrotas consecutivas

O técnico Guto Ferreira recolocou o Bahia nos trilhos. Voltou ao clube para sua terceira passagem com uma missão muito complicada: reerguer um time desenganado, que estava afundado na zona de rebaixamento, na 18ª colocação.

O efeito da chegada de Gordiola foi imediato. Em um mês, ele fez o time subir até a 15ª posição, liderando uma impressionante sequência de sete partidas sem derrota (três triunfos e quatro empates) e com apenas um gol sofrido.

No entanto, duas derrotas consecutivas em uma semana desafiam Guto a buscar uma nova retomada para o Bahia, e ele precisa começar neste domingo, 21, no duelo com o Cuiabá, na Fonte Nova, às 19h.

A recaída do Tricolor foi iniciada num jogo em que a arbitragem teve papel preponderante. Diante do poderoso Flamengo, no Maracanã, a equipe vinha mantendo o bom nível de atuações até o final do primeiro tempo, quando o juiz viu um toque de mão do zagueiro Conti dentro da área. Mesmo indo ao VAR para conferir a jogada, alertado por seus colegas tecnolõgicos, o árbitro manteve a equivocada decisão de campo – como considerou a ouvidoria de arbitragem da CBF.

O erro, seguido do gol de pênalti de Gabigol, deu o ‘start’ para a perigosa queda de rendimento do Bahia. O duelo com o Urubu terminou em 3 a 0 e, na última quinta, em confronto direto com o Sport, o time fez sua pior atuação desde o retorno de Guto Ferreira. Derrota por 1 a 0 e queda para a 17ª colocação, dentro da zona de rebaixamento e a três pontos de sair dela – a situação poderia ter piorado ainda mais no sábado, 20, quando Juventude e Atlético-GO entraram em campo para jogos finalizados após o fechamento desta edição.

Mas há tempo para o Bahia, que ainda tem seis partidas a fazer na competição, sendo três delas confrontos diretos. Se o revés da última quinta recolocou o Sport na briga, neste domigno, o Esquadrão pode fazer o mesmo com o Cuiabá, mas puxando-o para baixo.

Se vencer, o Tricolor passa a somar 39 pontos, três abaixo do adversário, que perde nos critérios de desempate em caso de igualdade nos pontos. Depois, o Bahia ainda terá pela frente os concorrentes Atlético-GO (fora de casa) e Grêmio (na Fonte Nova).

Aposta na Fonte

Jogar bastante na Arena, por sinal, é um ponto de esperança visto por Gordiola para essa reta final de campeonato. “Nós perdemos uma batalha, mas não perdemos a guerra. Sabíamos que não seria fácil. Talvez essa situação de achar que seria um pouco mais fácil é porque ficamos uma sequência de sete jogos sem perder. Mas aconteceram duas derrotas seguidas. Agora temos dois jogos em casa. Dos últimos seis jogos, temos quatro em casa. Mais do que nunca, precisamos do nosso torcedor empurrando, fazendo a diferença, como sempre fez”, convocou o treinador do Esquadrão.

“Da mesma maneira que a gente conseguiu, vindo de fora, mobilizar, com tão pouco tempo, do jogo contra Corinthians para aquele contra o Athletico-PR, nós vamos ter que trabalhar em cima do que a gente já tem trabalhado com eles, sem tempo de trabalho. Recuperar o máximo. E fazer com que eles possam entrar com muita intensidade, entrega, e contar com ajuda do nosso torcedor, empurrando a equipe”, reforçou Guto.

Desfalque de peso

Entretanto, para ter sucesso nesta noite, Guto Ferreira e seus pupilos precisarão superar um problema dos grandes: a ausência de Gilberto, artilheiro do time no Campeonato Brasileiro (12 gols) e na temporada (23 gols).

Por ter levado o terceiro cartão amarelo no embate com o Sport, o centroavante terá de ser substituído neste domingo. A principal opção para o lugar dele é o colombiano Rodallega, que soma cinco gols na Série A, mas não balança a rede há dois meses – ainda não marcou sob o comando de Gordiola. Ronaldo, alternativa da base, não tem gols nos 11 jogos que fez pelo Brasileiro.

A contrapartida é o retorno de Rossi, que cumpriu suspensão diante do Leão da Ilha. Ele voltou de lesão três partidas atrás, e fez o gol do 1 a 0 sobre o São Paulo. Para esta noite, briga por posição com Raí e Juninho Capixaba. Na lateral esquerda, Matheus Bahia também volta de suspensão.

BAHIA X CUIABÁ – 34ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO SÉRIE A

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), às 19h
Árbitro: Raphael ClausAssistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Neuza Ines Back (Trio de São Paulo)Bahia – Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Daniel, Lucas Mugni e Juninho Capixaba; Raí (Rossi) e Rodallega. T: Guto Ferreira.Cuiabá – Walter; João Lucas, Paulão, Alan Empereur e Uendel; Camilo, Pepê, Rafael Gava e Felipe Marques; Max e Jenison. T: Jorginho. A Tarde

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: