Bahia encara lanterna Guabirá para assumir ponta do grupo da Sul-Americana

Depois de conquistar o tetra da Copa do Nordeste em uma final emocionante contra o Ceará e reassumir o status de melhor time do certame regional, o Bahia volta as atenções para a Copa Sul-Americana, na qual encara nesta quinta-feira, 13, às 19h15 (da Bahia), no estádio Gilberto Parada, em Montero, na Bolívia, o Guabirá, em partida válida pela 4ª rodada do grupo B.

Por dois motivos o duelo tem um peso a mais para o Tricolor. Primeiro, porque o Independiente, da Argentina, líder do grupo, empatou com o Montevideo City Torque, por 1 a 1, na terça-feira, e deixou o caminho livre para o Esquadrão assumir a liderança em caso de triunfo – chegaria aos mesmos oito pontos, mas passaria pelo saldo de gols. Segundo, porque o frágil Guabirá, que foi goleado por 5 a 0 pelo mistão tricolor, em Pituaçu, em jogo da segunda rodada, é o pior time e dono da pior defesa de toda a competição, com três derrotas em três jogos e 11 gols sofridos.

Com isso, uma nova goleada se torna fundamental para ficar com a vaga, já que a expectativa é de que o Independiente também aplique um balaio nos bolivianos. No momento, o Bahia tem saldo positivo de cinco gols, contra quatro dos argentinos.

Então, caso as previsões nos duelos de Bahia e Independiente se concretizem, para terminar como líder do grupo B e avançar para as oitavas de final, basta ao Tricolor vencer o Guabirá, o Montevideo na última rodada, empatar fora de casa com o Rey de Copas e manter a vantagem no saldo de gols sobre os argentinos.

O time

Pela primeira vez, o técnico do Bahia, Dado Cavalcanti, poderá contar com o atacante Rossi, que cumpriu suspensão nas três primeiras rodadas da competição continental. Dessa forma, o Búfalo deve pegar a vaga que estava sendo ocupada pelo paraguaio Óscar Ruíz e atuar ao lado de Rodriguinho e Gilberto. Rossi já marcou cinco gols na atual temporada.

O comandante tricolor ainda tem os retornos do zagueiro Luiz Otávio e do volante Patrick de Lucca, que cumpriram suspensão na final contra o Ceará, na Arena Castelão. Porém, apenas o volante tem retorno garantido ao time titular. Juninho, que atuou nas duas partidas da final do Nordestão, agradou a Dado e deve seguir formando a dupla de zaga com o argentino Conti.

Feliz com a sequência de jogos como titular, Juninho revelou que a falta de tempo para treinar e as chegadas de Conti e Luiz Otávio o ajudaram a recuperar o bom futebol apresentado no início de sua caminhada com a camisa do Esporte Clube Bahia.

“A gente não vinha tendo muito tempo para trabalhar na temporada passada. Era jogo atrás de jogo, e isso atrapalha bastante o desenvolvimento do jogador. Não tendo muita preparação para o jogo, com vídeo, descansando, meu rendimento caiu um pouco. Com a chegada de Conti e Luiz Otávio, fui para o banco e tive tempo para corrigir meus erros. Acho que isso que pode ter acontecido para eu trabalhar e evoluir, e ter o momento que vivo hoje. Creio que conversas com Dado também me ajudaram bastante a evoluir no que eu vinha pecando”, falou o zagueiro tricolor.

O defensor, dono da camisa 40, afirmou que o elenco precisa conter a euforia para poder virar a chave do Nordeste para a Sul-Americana e conquistar os três pontos e a liderança. “A gente tem que entender o momento que o clube vive, de euforia, alegria. Mas sabemos que temos um jogo muito importante, que vale a liderança do grupo, que é objetivo que a gente vai buscando. Temos que saber virar a chave para sair líderes daqui”, afirmou Juninho.

Adversário

Lanterna do grupo B, com 11 gols sofridos e ainda sem pontuar, o Guabirá, comandado pelo técnico Víctor Andrada, vem de derrota no campeonato Boliviano, no qual perdeu na última rodada por 2 a 1 para o Real Potosí.

Após sete partidas disputadas na elite do futebol boliviano, o Guabirá ocupa a sexta colocação, com 12 pontos.

Para a partida desta quarta, contra o Bahia, de acordo com o jornal boliviano El Deber, o atacante equatoriano Kevin Mina é a única dúvida, devido a uma lesão muscular.

GUABIRÁ X BAHIA – 4ª RODADA DO GRUPO B DA COPA SUL-AMERICANA

Local: Estádio Gilberto Parada, em Montero (BOL), às 19h15 (da Bahia)

Árbitro: Juan Soto
Assistentes: Jorge Urrego e Franchescoly Chacon (trio da Venezuela)

Deportivo Guabirá – Mustafá; Jefferson Ibáñez, Carlos Choré e Nelson Amarilla; Heber Leños, Fran Supayabe, Enrique Hurtado, Alan Mercado e Gustavo Peredo; Federico Domínguez e Juan Vogliotti. Técnico: Víctor Andrada

Bahia – Matheus Teixeira; Nino Paraíba (Renan Guedes), Conti, Juninho (Luiz Otávio) e Matheus Bahia; Patrick de Lucca, Daniel e Thaciano; Rodriguinho, Rossi e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti. A Tarde

Deixe uma resposta