Atlético faz história com título inédito no Baianão

Antes do segundo jogo da final do Baianão começar, o presidente do Atlético de Alagoinhas, Albino Leite, disse a este repórter crer firmemente que a “sorte de campeão” estava do lado do Carcará. É o tipo de coisa que faz parte do lado mais folclórico do futebol, mas, hoje, quem pode dizer o contrário?

Em mais uma partida cheia de reviravoltas, a equipe de Alagoinhas conquistou seu primeiro título baiano da história, contra o Bahia de Feira. O resultado, vitória por 3 a 2, é um mero detalhe diante da narrativa que se criou no domingo, 23, na Arena Cajueiro.

Na primeira final entre clubes do interior, ganhou quem melhor se atentou aos detalhes. Que bateu na trave no ano passado. Que jogou por 30 minutos, no segundo tempo, com um jogador a menos. E que pode, pela primeira vez, gritar “é campeão”. O título garante também a presença do Carcará na fase de grupos da próxima Copa do Nordeste.

Do inferno ao céu

O início do primeiro tempo foi controlado pelo Bahia de Feira. Com maior posse de bola, os donos da casa se alocaram no campo de ataque e impuseram seu estilo de passes rápidos, impedindo o adversário de sair jogando com qualidade. A Tarde

Deixe uma resposta