Após prisão de Daniel Silveira, STF reforça segurança de ministros

O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou nesta quarta-feira, 17, que reforçou a segurança da Corte após a prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). O parlamentar foi detido na noite desta terça-feira, 16, por decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes.

“A equipe de segurança do Supremo Tribunal Federal monitora as movimentações no entorno do prédio, como de costume, e houve reforço de efetivo nesta quarta-feira (17)”, informou a assessoria da Suprema Corte, em nota.

A ação foi após Silveira atacar os ministros do STF, com especial destaque a Edson Fachin, que subiu o tom contra declaração de 2018 feita pelo ex-comandante do Exército Eduardo Villas Bôas. Em um vídeo, o deputado afirma que os 11 ministros do Supremo “não servem para p* nenhuma para este país” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “onze novos ministros”.

A prisão de Silveira inflamou bolsonaristas em redes sociais. Os defensores do deputado acusam Moraes de atacar a liberdade de expressão do parlamentar. A Tarde

Deixe uma resposta