Após ataques, caixas eletrônicos são desativados nos campi da UFBA

Os caixas eletrônicos bancários instalados nos campi da Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, foram desativados a pedido da instituição após ataques de criminosos aos equipamentos. Segundo a UFBA, desde março do ano passado, a entidade pede que os bancos retirem os equipamentos.

Já foram registrados aos menos quatro ataques, no campus de Direito, na Graça, Instituto de Ciências e Saúde (ICS), no Canela, e Escola Politécnica, na Federação.

O mais recente foi no ICS, no dia 10 de março deste ano, quando um grupo arrombou um caixa eletrônico, rendeu seguranças e roubou computadores e aparelhos de datashow. O caixa da Escola Politécnica foi desativado após duas tentativas de assalto: em 15 de março e 30 de novembro do ano passado.

Em março, quatro vigilantes foram amarrados e assaltados por seis criminosos que tentaram roubar o local. Como os bandidos não conseguiram efetivar o crime, fugiram levando fardas e celulares dos vigilantes.

Ainda na Politécnica, a mesma tentativa frustrada de roubo à caixa ocorreu em novembro.

Como os criminosos não conseguiram assaltar o terminal, roubaram alunos e vigilantes. O colete e a arma de um vigilante foram roubados. Os assaltantes levaram ainda celulares, computadores e dois veículos das vítimas.

Cerca de oito suspeitos participaram da ação. A UFBA informou que um ataque ocorreu em Direito, mas não disse a data. A entidade declarou, em nota, que “na medida em que os caixas eletrônicos se tornam um risco para a comunidade, a opção da instituição foi pela sua retirada”.

A universidade disse ainda que toma medidas de segurança como iluminação, poda – a fim de melhorar a vigilância por meio de câmeras e da ação de vigilantes -, recuperação dos gradis, treinamento dos vigilantes e monitoramento do acesso de veículos.

Também foram desativados terminais onde não foram registrados ataques, como no Instituto de Matemática e no Pavilhão de Aulas (PAF) I, ambos em Ondina. Ainda foram fechados os equipamentos do Canela, na Escola de Administração, e no Complexo Hospitalar Professor Edgard Santos (HUPES) – conhecido como Hospital das Clínicas.

Neste último, um grupo de seis homens armados, em dois veículos, rendeu vigilantes e roubou uma arma, uniforme e colete no dia 13 de março deste ano.

G1