Vereador Fábio Souza participa da votação do Projeto de Mobilidade Urbana

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

O vereador Fábio Souza (PHS) foi um dos 27 vereadores que votaram a favor do projeto de Mobilidade Urbana no plenário da Casa, nesta quarta-feira (04/07), porque entende que a cidade de Salvador precisa se modernizar e ter o desenvolvimento tão necessário que as grandes capitais precisam.

Segundo o vereador “Salvador é uma capital turística e recebe todos os anos milhares de pessoas, seja na época do Carnaval ou outras estações do ano, e precisa avançar na área de mobilidade urbana para atender não só os turistas, mas a população soteropolitana que sofre dentro dos ônibus cheios e ultrapassados. Não podemos ver as coisas só por um lado, a Salvador já sofreu muito com a falta de investimentos por culpa de maus administradores e sem competência. Hoje temos uma cidade que já deu um grande avanço e acredito que irá dar ainda mais com os projetos do Salvador 360, se modernizando para o futuro.

Hoje temos uma Prefeitura que cumpre com seus compromissos e investe em infraestrutura, saúde, social, cultura e lazer, com obras em toda a cidade, temos que aproveitar este projeto que vai criar vagas de empregos e colocar cada vez mais Salvador em posição de destaque turístico no cenário nacional. Com as contas e o caixa da prefeitura em ordem, Salvador só tem a ganhar”. Afirmou o vereador.

O Plano de Mobilidade de Salvador, proposto pelo Executivo foi aprovado por 27 votos a favor e sete contra. Votaram contra os vereadores Suíca (PT), Hilton Coelho (PSOL), Silvio Humberto (PSB), Toinho Carolino (Podemos), Hélio Ferreira (PCdoB), Marta Rodrigues (PT) e Aladilce Souza (PCdoB).

A bancada de oposição se manifestou contra o projeto, chegando a vestir a camisa do movimento “Não ao BRT”, que também esteve presente manifestando contra a proposta na galeria.

Em resposta, o presidente da Casa, Leo Prates (DEM), justificou que o projeto passou por todas as comissões internas antes de ser colocado em pauta no plenário.

“É uma manobra regimental e legítima do vereador para tentar inviabilizar a votação”, comentou Prates sobre a saída de Brito do plenário.

O projeto foi votado em regime de urgência, apesar de protestos da oposição. “O regime de urgência apenas reduz o tempo em plenário de duas para uma discussão. A tramitação que nós demos foi uma das tramitações mais longas”, disse Prates, em conversa com a imprensa.

A proposta chegou para tramitação na Casa no dia 2 de abril e a votação foi adiada duas vezes. O Planmob passou pelas comissões de Constituição e Justiça, Orçamento, Planejamento urbano e Transporte.

Avanço – Salvador é uma das poucas cidades brasileiras que passarão a contar, até o momento, com um plano próprio de mobilidade. De acordo com dados da Associação Nacional de Empresas de Transportes Urbanos e do Ministério das Cidades, mais de 70% das cidades com mais de 500 mil habitantes e 67% das capitais não possuem plano de mobilidade. O prazo final para a elaboração do documento é abril de 2019 e o município que não apresentar o plano no prazo ficará impedido de receber recursos orçamentários federais na área.

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×