Salvador: ‘Tudo indica que foi execução’, diz irmã de taxista assassinado no Barbalho

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

A irmã do taxista Danilo Almeida da Paixão, 28 anos, morto com um tiro no Barbalho, na noite desta terça-feira (18), acredita que o crime tenha sido uma execução.

“Tiros certeiros na cabeça. Tudo indica que foi uma execução”, declarou ela ao CORREIO, na manhã desta quarta-feira (19).

Por uma questão de segurança, ela preferiu não revelar o nome. Após os disparos, o táxi – de placa OZC 9869 –  bateu no fundo de um ônibus, que estava no local.

A irmã da vítima esteve no local logo depois e disse que conversou com o motorista do ônibus, que reforçou a suspeita da família.

A Secretaria da Segurança Pública informou que o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga a morte de Danilo, encontrado dentro de um táxi. Nenhum objeto foi levado.

A polícia apura autoria e motivação.

Já para a Associação Geral dos Taxistas (AGT), o caso seria uma tentativa de latrocínio. “Vários taxistas já foram perseguidos e tiveram os carros levados pelos ladrões.

O carro dele não foi levado, porque bateu no fundo do ônibus e também o local é cheio de câmeras”, acredita Ademilton Paim, presidente AGT.

A esposa de Danilo contou ao Correio que ele adorava a profissão e rodava de táxi havia quase 10 anos, ou seja, começou a trabalhar logo depois de completar a idade mínima para tirar a carteira de habilitação.

 Juntos há três anos, ela contou que Danilo tinha um “carinho todo especial pelo táxi” e se preocupava muito com a limpeza e manutenção do carro. Além da esposa, o taxista também deixou um filho de 2 anos.

O corpo do taxista será enterrado nesta quinta-feira (20), às 15h, no Cemitério Bosque da Paz.

VOZ DA BAHIA

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×