Salvador: Presos, pai e filho acusados de tráfico levam sermão de delegada

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

“Pai e mãe são exemplos positivos, mas são negativos também. Não era para ter seguido”. O sermão veio de uma das salas da 1ª Delegacia (Barris).

Sentado e cabisbaixo, Fabrício Santos Passos, 22 anos, escutava e balbucia como se estivesse arrependido ao mesmo tempo que a delegada Maria Sá Dail continuava a repreensão: “E agora? Vai responder por tráfico, roubo e ainda é suspeito de participação em um homicídio”, concluiu a delegada, titular da unidade, na manhã desta sexta-feira (2).

Fabrício e o pai dele, Fabiano de Oliveira Passos, 43, foram presos na noite de quinta-feira (1º), no bairro de Vila Laura.

O filho estava com um carro roubado e uma quantidade de haxixe e maconha. Já Fabiano, tinha mandado de prisão em aberto por tráfico de drogas. Segundo a delegada, Fabiano é um dos fornecedores de drogas no Centro e o filho segue o mesmo caminho.

“O pai é quem abastece o Dois de Julho, Gamboa de Cima e de Baixo e a Ladeira da Preguiça. Ele é ligado à facção Bonde do Maluco (BDM). A informação de que temos é que o filho ia levar o haxixe para uma boca de fumo, conforme ordem do pai”, contou a delegada.

Onix
Pai e filho foram presos pouco depois das 19h na Rua Laura Costa. Agentes da 1ª Delegacia efetuaram primeiro a prisão de Fabrício.

Ele estava com a droga dentro do GM Onix que tinha restrição de roubo.“Sou usuário. E o carro, não sabia que era roubado. Comprei por R$ 10 mil. Um cara trouxe de Feira de Santana”, respondeu Fabrício durante interrogatório da delegada, que retrucou em seguida: “ Consumo próprio? Quase 100 gramas de haxixe? Um Onix por R$ 10 mil? Quem é que honestamente consegue comprar um carro desses por esteve valor?”, perguntou a delegada. Segundo a Tabela Fipe (Fundação de Instituto de Pesquisas Econômicas), que divulga preços médios de veículos no mercado nacional, o modelo mais simples do GM Onix custa a partir de R$ 40 mil.

Ao ser perguntado como conseguiu o dinheiro para a compra do carro, Fabrício disse que foi com o trabalho. “Vendo verduras e frutas numa feira”. Mas a delegada não acreditou. “Impossível.

Você comprou com o dinheiro do tráfico”, disparou Maria Dail. O rapaz disse que o pai também não sabia que o carro era roubado, mas a delegada outra vez duvidou. “Como não sabia?

Inacreditável isso, logo seu pai, um foragido da Justiça? Ele está há muito mais tempo no crime do que você”, disse a delegada. Fabrício já responde processo por receptação, instaurado em 2015. Apesar de negar, a polícia investiga uma possível ligação do rapaz com homicídios no bairro do IAPI.

 “Recebemos informações de que por causa do tráfico, ele e outros estariam matando rivais e que também ele estaria de olho para matar um policial do bairro”, declarou a delegada Maria Dail Barreto.

Land Rover
Fabiano foi preso a poucos metros de onde o filho foi pego pelos policiais da 1ª Delegacia. Com ele, os agentes encontraram uma Land Rover com a documentação adulterada. “Procurávamos por ele há bastante tempo. Ainda neste ano tentamos pegá-lo no estádio do Barradão, mas ele conseguiu escapar”, contou a delegada.

Há dois anos Fabiano fugiu da Colônia Lafayete Coutinho, unidade destina ao recolhimento de presos condenados em regime semiaberto.

Ele passou seis anos preso quando saiu para uma cirurgia e não mais retornou. Na 1ª Delegacia, Fabiano não quis falar. Ele foi autuado por falsificação de documentos. Pelo mesmo crime responderá Fabrício, que também foi autuado por tráfico de drogas e roubo.

Agora, pai e filho serão encaminhados para o Complexo Penitenciário da Mata Escura. Os advogados dos acusados não quiseram falar.

Correio

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×