Salvador: ‘Esses assassinos mataram meu filho’, diz mãe de jovem morto em Pero Vaz

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Foi enterrado no fim da tarde desta quinta-feira (30), no cemitério Quinta dos Lázaros, o corpo de Gilson Barbosa da Cruz, 23 anos, morto em Pero Vaz na última quarta-feira (29). Segundo a família de Gilson, policiais militares chegaram atirando no bairro. “Esses assassinos mataram meu filho, ele estava só trabalhando”, gritava a mãe ao lado do caixão.

Cerca de cem pessoas acompanharam o enterro, entre familiares e amigos. Gilson, ajudante de pedreiro, planejava um casamento para este ano. “Era um menino ótimo, muito querido, todo mundo gostava dele lá na rua (em que morava)”, afirmou a dona de casa Sônia Conceição, tia de Gilson.

O clima era de comoção. Grande parte dos presentes vestia uma camisa com fotos do jovem e a frase “As boas lembranças que tenho de você sempre vão secar minhas lágrimas e me fazer sorrir”.

De acordo com familiares de Gilson, o jovem estava construindo sua futura casa, ajudado pelo irmão, de prenome Fernando. “Todo mundo viu. Os policiais subiram atirando, umas pessoas até correram. Infelizmente o tiro pegou nele (Gilson)”, conta uma vizinha, que não quis se identificar.

A Polícia Militar, através de nota, informou que foi recebida a tiros e houve um confronto. Durante a troca de tiros, Gilson foi baleado. Ele foi socorrido para o Hospital Ernesto Simões Filho, mas não resistiu.

Após a morte de Gilson, um grupo incendiou três ônibus e um micro-ônibus na região. A Polícia Militar afirma que o atentado foi um protesto pela morte do jovem. Familiares de Gilson, no entanto, garantem que desconhecem a conexão. A 2ª Delegacia (Liberdade) investiga a autoria do crime. Correio 24 Horas

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×