Quase 20 dias após renúncia, primeiro-ministro volta ao Líbano

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Quase 20 dias depois de sua renúncia, o primeiro-ministro demissionário do Líbano, Saad Hariri, desembarcou na capital do país, Beirute, nesta terça-feira (21).

Hariri aterrissou em solo libanês com um avião privado proveniente do Chipre, última etapa de sua longa volta para casa. Após ter deixado a Arábia Saudita, no último sábado (18), o primeiro-ministro também passou pela França, a convite do presidente Emmanuel Macron, e pelo Egito.

O premier renunciou ao cargo durante uma visita a Riad, no dia 4 de novembro, mas sua demissão não é reconhecida por nenhum grupo político no Líbano. O episódio escancarou a disputa por poder entre as duas maiores potências muçulmanas da região: a sunita Arábia Saudita e o xiita Irã.

Hariri chefia um gabinete de união nacional que inclui o Hezbollah, principal força política do Líbano e apoiado por Teerã. As autoridades libanesas e o grupo xiita acusam Riad de forçar o sunita Hariri a renunciar para desestabilizar o país.

Por outro lado, o primeiro-ministro, que tem nacionalidade saudita e laços profundos com a monarquia, disse que a decisão de renunciar foi tomada em meio a “ameaças de morte” contra ele e às tentativas do Irã de interferir na política do mundo árabe.

Tanto Hariri quanto a Arábia Saudita se opõem à participação do Hezbollah na guerra civil na Síria, onde o grupo e o Irã lutam ao lado do regime de Bashar al Assad – Riad apoia grupos rebeldes. As duas potências também estão em frentes opostas no conflito no Iêmen.

Mesmo com o retorno de Hariri, o destino do governo de união nacional no Líbano ainda é incerto.

Com informações da ANSA.

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×