Presidente da Câmara de Vereadores sai em defesa de Toinho Carolino e pede Justiça

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Léo Prates disse acreditar que o vereador será considerado inocente das acusações.

Após o vereador Toinho Carolino (Podemos) ter sido alvo de uma operação em combate a pedofilia, o presidente da Câmara de Salvador, Léo Prates, se posicionou a favor do colega e pediu Justiça. Neste sábado (19), o edil lançou uma nota em apoio a Toinho e disse acreditar que o vereador será considerado inocente das acusações.

“Conheço Toinho há muitos anos, pai exemplar, colega trabalhador e responsável. Falava: ‘meu Deus, o que está havendo?’. Aguardei os dias passarem, as informações chegarem, e os dias foram passando, e foi ficando claro que nada havia contra o vereador, mas sim a respeito do uso da internet de um imóvel vazio de sua propriedade. Como se expõe um ser humano a isso? A toda excreção pública sem uma prova contundente contra ele, como é possível? A senha do Wi-Fi da minha casa ficava presa na geladeira, se alguém usasse a internet de maneira indevida, eu estaria sujeito  a toda essa execração também?”, questiona.

Prates ainda desejou forças ao vereador e afirmou que as denúncias contra ele são falsas. “Toinho é um vereador de oposição ao projeto político que faço parte, mas me senti na obrigação de falar, pois ele foi acusado, julgado e condenado. E o pior? Tudo na quinta-feira! Acredito no ser humano Toinho que conheci, confio na polícia e defendo que as investigações sejam feitas com rapidez, pois é necessário se esclarecer a verdade. Pois confirmada a inocência do vereador, o Estado Brasileiro terá uma grande dívida com Toinho! Força bravo guerreiro! Você veio de uma vida humilde e venceu todos os desafios! Tenho certeza que vencerá mais essa! Justiça já!”, protesta.

Entenda o caso

A Operação Luz na Infância 2 foi deflagrada na última quinta-feira (17) através da Policia Federal e Militar da Bahia em combate à pedofilia, a ação foi liderada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública. Ao todo, foram cumpridos 26 mandados de busca e apreensão em Salvador, Camaçari, Feira de Santana, Poções, Camacã, Ilhéus, Itagimirim e Ilha de Itaparica. Na capital da Bahia, o vereador Toinho Carolino (Podemos) foi um dos alvos da ação.

No mesmo dia da operação, a diretora da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (Derca), Ana Crícia Macedo, afirmou que o apartamento do edil estava vazio. A delegada levantou a hipótese de que alguém pudesse estar utilizando a internet do imóvel de Toinho.

Após as acusações, o vereador se pronunciou, negou o fato e disse estar surpreso com a situação. “Eu não tenho nada a esconder. Eu não estava na casa no momento da busca, se não já teria provado que não tenho nada a ver”, comenta. Varela

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×