Prefeitura inicia requalificação da muralha da cidade nesta quinta (12)

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Dentro da série de iniciativas para revitalização do Centro Centro Histórico de Salvador, com investimentos totais de R$300 milhões, a Prefeitura inicia nesta quinta (12) as obras de requalificação da muralha do frontispício, um dos símbolos da fundação da primeira capital do Brasil. A ordem de serviço para o começo das intervenções será assinada pelo prefeito ACM Neto às 9h30, na parte alta da Ladeira da Montanha. Também participa do ato o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas, Bruno Reis. 
Orçada em R$4,5 milhões e com duração de 12 meses, as intervenções fazem parte de um projeto doado ao Executivo municipal pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). As ações de recuperação e requalificação da muralha consistirão em obras estruturais, cênicas e paisagísticas no trecho que se estende da Praça Castro Alves à Ladeira da Misericórdia.

O projeto contempla a consolidação e estabilização estrutural das muralhas existentes; recuperação urbanística das ladeiras próximas ao local; implantação de nova iluminação, reduzindo a sensação de insegurança da área; além da restauração paisagística do frontispício, voltada para a valorização dos monumentos do entorno; e a inserção de sistema de iluminação cênica para a valorização de toda a estrutura.

A muralha do frontispício pode ser vista em diversos pontos do Centro Histórico, tanto na Cidade Alta quanto na Cidade Baixa. Segundo o Iphan, os primeiros paredões foram construídos em abril de 1549, em taipa de pilão, para defender Salvador e proporcionar a segurança de seus novos habitantes.

Outras intervenções – 
Já estão em andamento as obras de requalificação dos arcos da Ladeira da Montanha. As ações têm como diretriz principal a recuperação de todo o conjunto arquitetônico que é composto por 17 arcos, destacando seus valores artísticos e suprimindo elementos e volumes que atualmente descaracterizam a edificação.  
As melhorias preveem obras no entorno do conjunto e dentro dos arcos nos quais funcionam serralherias e marmorarias. O investimento municipal é de aproximadamente R$ 3,5 milhões, e o prazo para conclusão de serviço é até junho de 2020.

Próximo dali, o Elevador do Taboão, que estava desativado há 54 anos, voltará a funcionar ligando as cidades Alta e Baixa, isto é, o Pelourinho e o Comércio. As obras no local também já começaram e estão previstas para serem finalizadas em meados do próximo ano.

As intervenções no elevador envolvem a restauração integral do ascensor, além de obras de modernização das instalações, buscando adequar a edificação às normas técnicas vigentes, inclusive de acessibilidade universal. O equipamento também contará com áreas de convivência com mesas, sanitários e café. O investimento é de R$3,7 milhões.

Os projetos de recuperação dos arcos da Ladeira da Montanha e do Elevador Taboão também foram cedidos pelo Iphan à Prefeitura. Secom/PMS

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×