O que fazer com um filhote que ainda não pode sair de casa

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Uma das preocupações mais comuns quando se adota um filhote é que, devido a sua saúde, ele ainda não pode sair à rua. Muita gente pensa sobre o que fazer com um filhote que ainda não pode sair de casa. 

 

Outros postergam ensiná-lo a fazer suas necessidades em um lugar especifico ou conduzi-lo na correia, mas não deveriam.

 

O calendário de vacinação e o período de socialização

Os filhotes normalmente são adotados entre a oitava e a nona semana de vida, porque são mais independentes de suas mães e, ainda que muitos sejam lactantes, também comem outros tipos de alimentos. No entanto, eles ainda não estão preparados para sair à rua, porque não completaram o calendário de vacinação.

 

Depende de cada veterinário e das regulamentações do país, mas normalmente a última vacina que lhe impede de sair à rua é dada na décima-segunda semana de vida. Temos, portanto, desde que o filhote foi adotado, mais um mês inteiro no qual o filhote ainda não poderá sair de casa.

Por outro lado, o filhote encontra-se na melhor época de sua vida para aprender. Está em pleno período crítico de socialização, isto é, a época em que ele aprende a se relacionar com seu meio e com outros cães. Esta etapa engloba da terceira à décima-quarta semana, mais ou menos.

 

Por isso, podemos e devemos ir ensinando o filhote sobre o que ele encontrará fora de casa, mesmo que ainda não possa sair. Aqui daremos a você algumas ideias.

 

 

Começar a preparar o passeio antes de sair de casa

Ainda que não possa sair à rua, isso não é impedimento para que ele aprenda a se portar com o peitoral e inclusive a caminhar com a correia. Se a primeira vez em que ele usará um peitoral for também a primeira vez que ele enfrenta à rua, você e seu filhote poderão se deparar com mais estímulos do que possam lidar.

 

Ainda que não vá sair à rua, lhe ensine a se portar usando um peitoral. Comece colocando por alguns poucos minutos por dia e incite-o a fazer outras coisas, como brincar ou comer, de maneira que ele sinta que o uso do peitoral é normal. Assim, ele não o relacionará com a excitação da rua e nem com um castigo.

Também. pode ser uma boa ideia, depois que o uso do peitoral se tornar habitual para ele, lhe ensinar a usar a correia. Nas primeiras vezes atado a ela, ele será incapaz de caminhar e não saberá caminhar sem puxar: é o momento perfeito, em casa, para ensinar-lhe a caminhar sem dar puxões.

 

 

Aprender os comandos básicos

Seu cérebro, assim como o das crianças, é como uma esponja, é um momento perfeito para lhes ensinar os comandos básicos. Bastará algumas poucas repetições para que ele entenda as suas ordens: ainda que as mais comuns seja ensinar-lhe a sentar-se ou a deitar-se, as mais úteis quando saírem à rua serão a de responder ao seu chamado e a soltar o que tenha na boca.

Lembre-se que o corpo de seu filhote é ainda muito jovem e que com algumas poucas repetições suas articulações já começam a doer. Também se lembre de usar o reforço positivo para acelerar a aprendizagem e disfarçar a disciplina em forma de brincadeira.

 

Apresentar novos estímulos

Se você tem um filhote que ainda não pode sair de casa para descobrir as novidades, as novidades poderão ir até ele. Apresente-lhe gente nova, de diferentes idades e aspectos.

É um bom momento para fazer alguns telefonemas e convencer aos seus avôs ou aos seus netos a fazer uma visita a você. Conhecer gente de diferentes idades das que tem em casa, é fundamental para quando ele as encontrar na rua.

Inclusive se você conhece algum cão adulto equilibrado, saudável e com suas vacinas em dia, poderá convidá-lo também. Há aprendizagens que só podem ser feitas com outros cães, como as apresentações e brincadeiras.

 

Os primeiros passeios

Quando o veterinário disser que as vacinas estão completas e que ele já pode sair à rua, também terá que fazer isso pouco a pouco. A rua é um lugar muito diferente de casa, onde há muitos estímulos novos, os quais necessitam atenção.

Durante os primeiros passeios ele ainda não saberá que pode fazer suas necessidades e, talvez, nem sequer queira caminhar. Faça vários passeios ao dia, mas muito curtos: durante a primeira semana, dez minutos é mais que suficiente. Não lhe force a fazer nada que não queira e deixe que ele explore as coisas como quiser.

Os filhotes são muito inteligentes e estão ávidos por aprender. Aproveite esse grande momento que seu filhote está vivendo, ainda que ele não possa sair de casa: há muitíssimas coisas que ele pode aprender e experimentar dentro do lar.

Meus Animais

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×