Mundo: Procuradora-Geral da Venezuela rompe com governo; protestos crescem

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Por Andrew Cawthorne e Girish Gupta

CARACAS (Reuters) – A poderosa procuradora-geral da Venezuela rompeu com o governo do presidente Nicolás Maduro nesta sexta-feira depois que o judiciário anulou o Congresso, em uma rara demonstração de divergência interna, enquanto aumentam os protestos e as críticas internacionais.

Luisa Ortega, indicada ao cargo em 2007 e aliada ferrenha dos socialistas que governam o país há 18 anos, repudiou a decisão polêmica do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), que assumiu as funções da Assembleia Nacional, dominada pela oposição.

“Isso constitui uma ruptura da ordem constitucional”, disse a funcionária de 59 anos em um discurso. “É minha obrigação expressar ao país minha grande preocupação.”

Embora várias figuras políticas proeminentes tenham feito críticas depois de deixar o governo, é extremamente raro uma autoridade venezuelana de alto escalão fazê-lo desta maneira.

Uma pessoa que conhece Ortega há anos disse não ter sido a primeira vez que ela manifestou discórdia dentro do governo, embora nunca tão publicamente.

“Luisa sofreu muitas ameaças de todos os lados por agir por princípios”, disse a fonte, pedindo para não ser identificada por medo de represálias.

Durante esta sexta-feira, pequenos grupos de manifestantes bloquearam ruas, desfraldaram bandeiras e entoaram slogans contra o impopular governo de Maduro.

Em Caracas, várias dezenas de estudantes marcharam até o TSJ, mas foram repelidos por soldados com escudos. Reuters

 

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×