Mundo: Pesquisadores dos EUA iniciam segunda fase de testes de vacina contra Zika

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Por Julie Steenhuysen

CHICAGO (Reuters) – Pesquisadores começaram a segunda fase de testes de uma vacina contra o Zika, desenvolvida por cientistas do governo dos Estados Unidos, em um experimento que pode produzir resultados preliminares já no final de 2017.

O Dr. Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (Niaid), disse nesta sexta-feira que o experimento de 100 milhões de dólares já foi financiado e irá seguir adiante, independentemente dos 7 bilhões de dólares em cortes no orçamento dos Institutos Nacionais da Saúde dos EUA (NIH) propostos pelo governo do presidente dos EUA, Donald Trump, durante os próximos 18 meses.

Em entrevista coletiva a repórteres, Fauci não comentou sobre as propostas de cortes de gastos porque ainda não é certo qual será o orçamento real.

O diretor dos NIH, Dr. Francis Collins, deve conversar com Trump posteriormente nesta sexta-feira. “Irei com certeza conversar com Francis Collins quando ele voltar da Casa Branca”, disse Fauci.

O Zika tipicamente causa sintomas leves, mas quando o vírus infecta uma mulher grávida, ela pode passa-lo ao feto, causando uma variedade de más-formações congênitas, incluindo microcefalia, no qual a cabeça do bebê nasce menor do que o normal.

Fauci disse que a atual candidata à vacina contra o Zika passou por barreiras preliminares de segurança e agora irá entrar em testes de eficácia, que irão ocorrer em duas fases.

A primeira fase irá continuar testando a segurança e avaliando a habilidade da vacina de estimular o sistema imunológico para desenvolvimento de anticorpos na luta contra o Zika. Ela também irá testar diferentes dosagens, para ver qual funciona melhor.

A segunda fase, marcada para começar em junho, irá tentar determinar se a vacina pode realmente prevenir a infecção do Zika. Reuters

 

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×