Manchas: depilação com cera remove mais de 1/3 da pele das axilas

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

A depilação das axilas é um hábito frequente de muitas mulheres, que preferem evitar os pelos em regiões mais aparentes. Porém, a pele das axilas é muito sensível, característica que se acentua ainda mais com a depilação constante da região, já que durante a retirada dos pelos com cera quente perde-se cerca de 36% da pele.

“A depilação agride a pele, o que causa, como resposta, um processo conhecido por hipercromia pós-inflamatória. Neste processo, a pele machucada passa a produzir maior quantidade de melanina, provocando assim o aumento da pigmentação com consequente formação de manchas na área”, explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

O mesmo ocorre com as lâminas, que provocam um microtrauma ao retirar a camada natural de oleosidade que protege a pele. Mas a cera quente oferece um risco ainda maior, pois, além da tração, a pele também sofre com a alteração térmica.

“Para evitar o escurecimento da pele após a depilação, a hidratação é fundamental, já que acelera o processo de recuperação natural da pele e pode ajudar a manter o tom característico do tecido”, recomenda o especialista. “Porém, se as manchas já se fazem presentes, é preciso consultar um dermatologista que receitará cremes clareadores para tratar a área.”

Mas, para evitar de vez a formação das manchas escuras, a depilação a laser é o método mais indicado. Por exemplo, com o Laser Solon Diodo, da LMG, é possível realizar o procedimento de depilação com níveis de dor muito baixos.

“A ponteira 30×13 do equipamento faz o disparo do laser atingir uma área superior à de outras ponteiras, equivalendo a sete disparos dos lasers comuns. Desse modo, há um aumento da velocidade das aplicações, uma redução do tempo da sessão e, consequentemente, uma diminuição da dor”, destaca o médico.

Segundo o Dr. Abdo Salomão, o equipamento possui como principal vantagem a sua ponteira maior, já que assim baixas cargas do laser são necessárias para se conseguir um tratamento de todas as camadas da pele (epiderme, derme superficial e profunda).

“Podendo ser utilizado no corpo inteiro, são necessárias de quatro a seis sessões do Solon Diodo para a eliminação dos pelos. Porém, após o procedimento, é preciso evitar a exposição solar e fazer o uso de fotoprotetor na área”, finaliza.

 

Notícias ao Minuto

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×