Legislativo concede Comenda 2 de Julho a Geraldo Albuquerque da Silva

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×
A Assembleia Legislativa da Bahia concedeu ontem, em sessão especial, a Comenda 2 de Julho ao empresário Geraldo Albuquerque da Silva Filho, fundador do bloco Camaleão. A homenagem foi uma iniciativa do deputado Marcell Moraes (PV), que apresentou projeto de resolução na Casa. O parlamentar se declarou “orgulhoso em conceder a mais alta honraria da Assembleia Legislativa da Bahia para esse homem que, com muita batalha e resignação, revolucionou a maior festa de rua do planeta, que é o Carnaval da nossa capital soteropolitana”, e relembrou a criação do bloco, idealizado em 1978 a partir de uma “brincadeira de um grupo de amigos que observava o Carnaval na Praça da Piedade” e que resultou “nesse verdadeiro símbolo do Carnaval de Salvador”.
Moraes lembrou também daquele início, do “pequeno bloco cujos abadás eram costurados por dona Nilza, mãe de Tinho, e sua esposa Luizanita”, afirmando que o sucesso em que e tornou a Camaleão “só foi possível porque, além de muito profissionalismo e dedicação, quem te conhece sabe que há uma característica que te move: a paixão em tudo que você faz”. O homenageado agradeceu e se declarou orgulhoso da honraria e de a ter recebido por iniciativa de Marcell Moraes que, além de amigo, é defensor de causas comuns, como a ambientalista e em prol dos animais.
REVOLUÇÃO
Tinho creditou a inovadora marca que seu bloco trouxe ao Carnaval baiano, com a inserção, sobretudo, do profissionalismo, a “um movimento muito maior do que o Camaleão”, mas admitiu que imprimiu um veio empresarial à festa e “isso alavancou, com certeza, o sucesso que o Carnaval da Bahia e seus artistas têm hoje no mundo inteiro”. O Camaleão foi o primeiro bloco a adotar técnicas de comercialização e marketing “que à época não existiam”, afirmou o empresário, lembrando que os dois sócios administradores de empresa, então estudantes, resolveram aplicar no bloco os ensinamentos universitários. E o que resultou “foi muito maior do que esperávamos”. Tinho defende que a indústria do entretenimento “traz renda e dá visibilidade à cidade, afinal o Carnaval é o maior momento de exposição de Salvador”.
Para o cantor compositor Bell Marques, “puxador” do Camaleão há 30 anos, amigo e sócio de Tinho, a homenagem foi “muita justa”, lembrando a “revolução” que o bloco causou no Carnaval de Salvador a partir da postura visionária de Tinho de emprestar mais profissionalismo e modernidade à festa momesca, incluindo aqui o conceito de camarotes que o empresário também inaugurou no Carnaval de Salvador. “Ele sempre consegue trazer coisas novas, e isso é muito bom para nós, empreendedores”.
Bell considera que a nova visão surgida com o Camaleão há quatro décadas e, posteriormente, com a Central do Carnaval, foi o ponta pé inicial da indústria cultural na Bahia, com a abertura, inclusive, de postos de trabalho e movimentação significativa na economia da cidade. “Eles transformaram um bloco em uma empresa,  e essa empresa acabou ganhando corpo e entrando na maior festa do Estado da Bahia”. Outra consequência advinda do Camaleão, na visão de Bell, foi o fato de se dar mais importância à cultura, uma atividade até então desprezada, mas que tem forte vertente econômica e de atração turística para Salvador.
INOVAÇÃO
Marcell Moraes também considera o empresário  “um homem visionário e com o espírito inovador, me atrevo a dizer que Tinho é um dos grandes responsáveis pela organização da gestão do show business baiano e pela solidificação do nosso Carnaval como marca reconhecida mundialmente”. Desde o início,contou, o Bloco Camaleão se destacou com uma visão de gestão e organização inovadora, e logo no primeiro Carnaval já foi premiado como o bloco mais bonito e organizado de 1979. Desde então, o Camaleão é considerado o bloco mais inovador e importante para o segmento, além de ser o líder do mercado há 40 anos”.  Geraldo Albuquerque também é um dos fundadores da Central do Carnaval, “que revolucionou o processo de comercialização da folia na capital baiana, contribuindo para a atração de mais de 30.000 turistas por ano para a grande festa”.
Somente esse breve histórico da vida de Tinho “já nos dão motivos suficientes para homenagear esse homem com notórios serviços prestados à nossa comunidade na geração de emprego e renda que contribuem para girar nossa economia”, destacou o parlamentar, revelando que, “além de termos a mesma formação acadêmica, nós dois somos administradores, o amor pelos animais é um outro laço que nos une”, sendo, inclusive, adotante de animal de rua. “ E o envolvimento dele com a causa animal não para por aí. Junto com a Amo Horto ele fundou o grupo de resgate AMO Animal, que cuida hoje de aproximadamente 150 bichos em dois abrigos, um em Paripe e outro no Itaigara”.
Então, concluiu Moraes, “não nos resta dúvidas de que essa homenagem é mais que merecida a esse homem que com sua garra, determinação e humanidade nos inspira a continuar a lutar por aquilo que acreditamos, certos de que o suor que derramamos hoje está regando o caminho vitorioso que nos aguardam lá na frente”. Ao finalizar seu discurso, o deputado parabenizou “mais uma vez a Tinho, como é carinhosamente conhecido, por ser esse exemplo de homem de caráter”. Agência Alba
0 Flares Facebook 0 0 Flares ×