Desembargadora Maria da Graça Leal recebe título de Cidadã de Salvador

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

A desembargadora Maria da Graça Osório Pimentel Leal, 2ª vice-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), é a mais nova cidadã soteropolitana. Natural do município de Livramento de Nossa Senhora, na região centro-sul do estado, a magistrada reside na capital baiana há mais de 30 anos, onde desenvolveu grandes feitos no âmbito jurídico.  A sessão solene de outorga do título de Cidadão de Salvador aconteceu na tarde desta quinta-feira (7), e lotou o plenário Cosme de Farias, da Câmara Municipal de Salvador (CMS).

Vereador Luiz Carlos, Desembargadora Maria Graça Leal e o vice-prefeito Bruno Reis

A cerimônia foi conduzida pelo presidente da Câmara, vereador Geraldo Júnior (SD).  O vereador e secretário de Comunicação da Câmara, Luiz Carlos (Republicanos), propôs a horaria, uma das mais importantes da Casa.

Durante a sessão, o vereador Luiz Carlos classificou a homenageada como “uma mulher tranquila, que valoriza a paz, a justiça e o trabalho. Uma mulher comprometida com o que faz”. A fala do parlamentar é justificada pelos números. Somente no período de um ano e oito meses, a desembargadora chegou a julgar 21 mil processos.

O presidente Geraldo Júnior também destacou a força da desembargadora ao sair do sertão, driblar o machismo e, na capital, ocupar um dos mais importantes cargos da justiça do estado. “Ela quebrou, transpôs a barreira de gênero e tantas outras”, afirmou.

Em seu discurso de agradecimento, a desembargadora fez um apanhado de sua infância simples em Livramento até se mudar para Salvador e ingressar na Faculdade de Direito da Universidade Católica do Salvador (Ucsal), em meados da década de 1960, em plena Ditadura Militar.

Vereador Luis Carlos em discurso de apresentação do Título

Ela lembrou das dificuldades que enfrentou durante o regime, principalmente após a criação do Ato Institucional Número Cinco (AI-5). “Fui cassada e impedida de frequentar a universidade. Enfrentei a solidão”, contou. Após retomar os estudos, concluiu a graduação em 1971, mas só em 1979, depois da anistia, conseguiu prestar concurso para juíza e ingressar na magistratura.

Emocionada, a desembargadora agradeceu ao vereador Luiz Carlos pela honraria. “Hoje meu coração se enche e transborda puro sentimento de gratidão”, disse.

Mesa

Diversas autoridades integraram a mesa da sessão solene, dentre elas o deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e sobrinho da desembargadora, Nelson Leal; o vice-prefeito de Salvador e Secretário de Obras, Bruno Reis; o vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador José Rotondano. O coral da Câmara de Salvador também marcou presença na sessão. Assessoria do Vereador

Deixe uma resposta

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×