Dermatite canina

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

A dermatite canina é uma das doenças mais comuns entre os peludos – mas fique tranquilo, pois tem cura

Você sabia que a dermatite canina é um dos principais motivos que levam os cães aos consultórios veterinários? Essa doença dermatológica é muito comum e costuma incomodar bastante os peludos: coceira excessiva, vermelhidão, queda de pelo e até mesmo feridas fazem parte do quadro. Saiba também quais são os cachorros mais inteligentes e como eles enganam os donos.

Se você já começou a se preocupar, pode ficar tranquilo. Dá para prevenir a dermatite canina e, necessário, tratá-la também. Apesar de muitos fatores estarem envolvidos em um quadro de dermatite canina, listamos abaixo algumas das principais dúvidas dos donos de pets sobre esse problema de saúde.

Qualquer cachorro pode ter dermatite canina?

Sim. A dermatite canina é uma doença de pele muito comum entre os peludos. Qualquer cachorro, independentemente de idade e raça, pode apresentar sintomas dessa doença de pele. Os primeiros sinais podem aparecer entre os três meses e os seis anos de idade.

Apesar disso, algumas raças específicas têm uma tendência genética maior a ter diversas problemas de pele, que incluem a dermatite canina – por isso, os donos devem estar sempre atentos aos sintomas da doença.

Boxer, pug, golden retriever, poodle, lhasa apso, shar pei, beagle, bulldog, schnauzer, pastor alemão, labrador, pastor belga e shi-tzu são algumas das raças que se encaixam nesta categoria. Variações de cachorros terrier, como scotch terrier, boston terrier e west highland terrier também podem ter uma maior predisposição a doenças de pele.

Existem diferentes tipos de dermatite canina?

Sim. Como existem diversos fatores que podem desencadear um quadro de dermatite canina, existem muitos tipos de dermatite que podem atingir o seu melhor amigo.

Há alguns casos mais conhecidos e frequentes e que tem nomes populares, como a sarna, a micose, a escabiose, a derma fitose e a dermatite alérgica. Cada uma delas possui características variadas, mas as complicações na pele do cachorro são comuns a todas. Saiba também como cuidar do seu gatinho na gripe felina.

O que pode causar a dermatite canina?

Diferentes agentes podem desencadear um quadro de dermatite canina no seu peludo, e é importante que o tratamento esteja de acordo com o que gerou essa condição.

Os causadores da dermatite vão desde uma simples picada de pulgas até problemas hormonais, passando pelo contato com produtos químicos que você usa para deixar o espaço do pet higienizado, por exemplo.

Quando filhotes, alguns cães apresentam dermatite canina por causa de micoses ou fungos. Isso é comum pois, assim como os bebês, a imunidade do pequeno ainda está baixa. Outro agente muito comum é a tão temida pulga: elas podem provocar alergias em cães de qualquer idade.

Produtos químicos também podem ser um causador de dermatite canina. Para esta classe de materiais, devemos tomar muito cuidado, pois são produtos que podem ser facilmente encontrados dentro de casa.

Itens como detergente, sabonetes, solventes, borrachas, inseticidas, perfumes, corantes, cigarros, ácidos, fibras sintéticas, entre muitos outros, quando em contato com a pele do peludo, podem desencadear um quadro de dermatite canina.

Além disso, alguns cães podem ter alergias a alguns alimentos, e isso também deve ser considerado antes de oferecer quaisquer petiscos para o seu pet.

As alergias caninas também podem ser causadas por fatores hormonais ou psicológicos. Cães com quadros de hipotireoidismo e hiperadrenocorticismo, por exemplo, podem ter reações aos medicamentos que resultam em um quadro de dermatite.

E ainda, cães com alterações no quadro psicológico também podem apresentar dermatite por lambedura. Isso é mais comum com cães que passam muito tempo sozinhos e ficam lambendo a mesma área do seu corpo, o que começa a causar lesões e feridas que podem ser difíceis de tratar. Este tipo de caso é chamado de dermatite psicogênica.

Quais são os sintomas?

Os sintomas podem variar de acordo com o agente que causou a dermatite canina, mas algumas condições são mais comuns, como a queda de pelos, vermelhidão, coceira excessiva, desenvolvimento de escoriações ou a formação de crostas na pele. Fique atento a esses sinais, pois podem ser indícios de que algo está errado com a pele do seu melhor amigo. Confira também sobre a doença do carrapato.

Como tratar e prevenir a dermatite canina?

Antes de tudo, considere trazer o seu seu pet a até a Vet Quality. Nossos profissionais podem identificar o problema e orientá-lo sobre qual é a melhor forma de solucionar. Um teste de alergia pode ser uma boa opção para visualizar problemas futuros.

Sabendo a quais agentes o seu cão é alérgico, será mais fácil eliminá-los da sua rotina, garantindo um dia a dia mais seguro para o seu cãozinho.

Embora muitos fatores estejam relacionados a dermatite canina, são ácaros, poeiras, parasitas, fungos e bactérias os principais causadores de doenças na pele dos cães. Por isso, é importante manter seu pet bem seco após os banhos e garantir que ele esteja vivendo em um ambiente limpo.

Caso seu pet já apresente um quadro de dermatite canina, é importante entender que é possível curá-lo ou, pelo menos, minimizar as reações causadas por esse quadro.

Após uma consulta veterinária na nossa clínica, você saberá quais são os produtos que deve evitar na sua casa e se o pet precisará ser medicado. Hoje em dia existem shampoos, pomadas e medicações que devem ser consumidas oralmente que ajudam a evitar a proliferação de uma dermatite.

E, o mais importante de tudo, mantenha seu cãozinho sempre feliz e satisfeito – isso garantirá que sua condição psicológica se mantenha excelente, refletindo positivamente em sua saúde.

Vet Quality

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×