Câmara conta com apoio da PF na fiscalização do concurso

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

Polícia Federal vai atuar de forma preventiva, identificando suspeitos de fraudes entre os inscritos.

A segurança do processo seletivo da Câmara Municipal de Salvador (CMS) vai ser reforçada pela Polícia Federal (PF). Na manhã desta segunda-feira (22), o presidente da Casa, vereador Leo Prates (DEM), entregou ao superintendente da PF na Bahia, Daniel Justo Madruga, a relação dos candidatos inscritos no certame para a identificação de suspeitos de fraudes e vendas de gabarito em outros concursos.

O acompanhamento foi solicitado pela CMS antes do lançamento do edital da prova que vai selecionar 60 novos servidores para o Legislativo Municipal. “A gente vem fazendo ao longo do processo seletivo um trabalho preventivo, tanto na reformulação das leis para garantir a cota de 30% para negros, quanto agora junto com a PF, identificando possíveis fraudadores. Queremos realizar um concurso com a maior lisura possível, para garantir que os mais preparados sejam aprovados”, afirmou Prates.

O presidente agradeceu o apoio da PF que já fiscaliza as provas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e concursos federais. “A Polícia Federal não tinha a obrigação de acatar nosso pedido, pois não somos um órgão federal, mas o superintendente se mostrou disposto a nos apoiar neste sentido, emprestando toda a expertise para nosso processo seletivo”, ressaltou o presidente.

Em posse dos nomes dos 44.362 candidatos inscritos, a PF vai fazer o cruzamento com a lista dos fraudadores já identificados em provas anteriores. “Existem muitos tipos de fraudes. A mais comum é aquela em que pessoas se inscrevem com a intenção de fazer a prova e repassar as informações para candidatos que pagam por isso.  Muitos já são conhecidos da PF. O que faremos é identificar esses nomes entre os inscritos e excluir do certame ou fiscalizar de forma incisiva no momento da prova”, explicou o superintendente Daniel Justo Madruga.

As inscrições para o concurso da CMS foram encerradas no dia 10 de janeiro. As provas serão realizadas no dia 25 de fevereiro. Os salários são de R$ 2.995,44 (nível médio) e R$ 4.171,35 (nível superior), além de benefícios como auxílios educação, saúde e alimentação. São 26 vagas para nível médio e 34 para nível superior com homologação prevista para maio. Há ainda o cadastro reserva de 100 vagas. O concurso tem validade de dois anos, podendo ser renovado por igual período.

 Cotas

Leo Prates ressaltou o ineditismo da reserva de 30% das cotas para negros. “Ampliamos a cota usual de 25% para 30% com orientação do Ministério Público e apoio da coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (Gehdis), promotora Lívia San’Anna Vaz, e da promotora Rita Tourinho a fim de evitar possíveis problemas”, pontuou o presidente. Secom/Câmara

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×