Cães violentos: Instinto ou adestramento?

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×

A verdade é que, dentre as diferentes espécies, alguns instintos podem estar mais latentes em umas do que em outras, daí surgem as tendências, embora o adestramento possa amenizar boa parte da predisposição genética do animal.

Rottweiler, pitbull e outros cães estão na lista negra dos chamados “cães potencialmente perigosos”. Dizem que carregam isso em seu DNA, mas o que há de verdade nisso? Vamos analisar esse assunto a respeito dos cães violentos: instinto ou adestramento?

São muitos os que acreditam que a agressividade desse tipo de cão é proveniente dos genes. No entanto, já foram feitos diversos estudos que demonstraram que esse nem sempre é o fator principal. A agressividade parece ser algo que não é intrínseco aos cães, mas sim um comportamento aprendido. Existem vários fatores que influenciam isso.

 

Cães violentos: instinto ou adestramento? Fatores influenciadores

 

É verdade que há vários anos existem raças como os pitbull e os rottweiler, entre outras, que foram usadas para brigas. Isso deu origem à má fama e levou algumas pessoas a comprar filhotes dessas raças com essa mesma finalidade em mente. O que muitos que os adotam não entendem é que eles são animais que requerem um adestramento especial.

 

Vamos explicar os fatores que influenciam na agressividade canina:

 

DNA

 

Se o DNA influencia ou não as raças conhecidas como “potencialmente perigosas” sempre foi questão de debate. A verdade é que os constantes cruzamentos, geração após geração, de cães com personalidade violenta alteraram ou desvirtuaram essas raças e fizeram com que hoje em dia os pitbull e os rottweiler apresentem uma tendência à agressividade.

 

Um adestramento inadequado

 

Outro fator que influencia a agressividade dessas raças é que muitos que as adotam não entendem que esses cães exigem um adestramento especial. O fato de terem presenciado ao seu redor a agressividade e, porque eles mesmos à medida que crescem se consideram poderosos por causa de sua compleição e poder dos seus dentes, faz com que precisem saber quem é o líder da matilha.

Isso significa que você tem que ensiná-los a escutar e obedecer a sua voz, e têm que entender que você é quem manda e que estão abaixo de você na hierarquia. Se começar a fazer isso desde que são filhotes, não deve, a priori, ter problemas. Embora, sempre seja bom tomar precauções, como já dissemos. Mesmo que você acredite que sabe como fazer, não deixamos de recomendar que procure um  profissional.

 

Maus-tratos

 

Os maus-tratos tornam os cães agressivos. É possível que você tenha adotado um cão mais velho que já tivesse esse problema, mas também pode acontecer no caso de filhotes. Por quê? Essas raças costumam custar um bom dinheiro, por isso que quase sempre a única forma de comprar um cão com essas características seja através de um criador.

Os cães comprados vêm de criadores que os transportam em condições insalubres: pequenas jaulas nas quais não podem se mexer, ou então, em grandes jaulas onde amontoam muitos filhotes juntos. Muitas vezes também não são limpos depois de fazerem suas necessidades e não lhes dão de beber nem de comer durante a viagem, que pode se estender por milhares de quilômetros.

Na verdade, desses cães que são transportados aos petshops, apenas sobrevivem a metade deles, e, às vezes, menos. Todos esse transtorno pode influenciar a personalidade do cão, e, claro, as suas tendências agressivas.

Então, vamos tentar solucionar essa questão: cães agressivos: instinto ou adestramento? Não há uma resposta clara, já que são vários os fatores que influenciam isso.

O instinto influencia? Sim. O adestramento influencia? Sim, mais do que o instinto, mas isso não quer dizer que devamos deixar de tomar precauções, pois somos responsáveis pelos danos físicos que nosso cão pode causar nas outras pessoas ou bichos de estimação. 

0 Flares Facebook 0 0 Flares ×